Saudades do Natal? Os tradicionais mercados alemães que enchem de magia esta época estão de volta

Este ano os mercados de Natal da Alemanha voltam a realizar-se e com toda a segurança. A mágica atmosfera natalícia será a mesma de sempre e não faltam destinos sedutores à distância de um voo direto.

 

De Berlim a Dresden

Cidade multifacetada, a capital alemã conta normalmente com várias dezenas de mercados de Natal para todos os gostos. Um dos incontornáveis é o que tem lugar na Cidadela de Spandau, uma das fortalezas renascentistas mais bem preservadas do norte da Europa (começa a 26 de novembro e terminará a 23 de dezembro). Entre os mais populares conta-se o da Gendarmenmarkt, uma das praças mais bonitas da cidade (de 22 de novembro a 31 de dezembro). Ambos oferecem as habituais barraquinhas que vendem artesanato e especialidades gastronómicas típicas da época. Também imperdível é uma visita ao Jardim Botânico, neste período iluminado por milhões de luzes (de 19 de novembro a 9 de janeiro).

Viver esta experiência, tão especial nos tempos que correm, custa desde 276€ por pessoa, proposta da Best Travel (bestravel.pt) que inclui voos e duas noites com pequeno-almoço num hotel de quatro estrelas na conhecida Alexanderplatz.

A mesma rede de agências dispõe de outra oferta tentadora: além de Berlim visitar também a bela cidade de Dresden, conhecida como a “Florença do Elba”, e o seu Striezelmarkt, o mais antigo mercado de Natal da Alemanha, que começa a 22 de novembro e onde não faltará o delicioso bolo de Natal “Striezel”. Neste caso a viagem custa 633€ por pessoa.

www.visitberlin.de

www.dresden.de

 

Baden-Baden

Não faltam motivos para visitar esta elegante cidade termal e agora há mais um: em julho último passou a integrar a lista do Património Mundial da UNESCO.

Situada aos pés da Floresta Negra, é há muito reconhecida pelas qualidades especiais da água que brota de 12 fontes e alimenta o balneário romano Friedrichsbad, o moderno Caracalla Therme e ainda spas de reputados hotéis. Por isso mesmo, desde sempre atraiu a realeza, chefes de estado e muitas celebridades que aqui passavam (e passam) uns dias de relaxamento e bem-estar.

Acrescem outros atrativos, nomeadamente vários museus, entre eles o Frieder Burda, desenhado pelo premiado Richard Meier e que acolhe obras de artistas como Georg Baselitz, Max Beckmann, Pablo Picasso e Jackson Pollock; o Museu Fabergé, que exibe cerca de 1.500 peças reunidas pelo colecionador russo A. Ivanov; ou mesmo a casa onde Johannes Brahms passou os seus verões. Também o Casino, que um dia Marlene Dietrich classificou como o “mais belo casino do mundo”, merece uma visita.

A época natalícia traz ainda mais encanto a Baden-Baden e não falta, claro, o mercado de Natal, com as habituais barraquinhas de madeira repletas de artesanato, doces da época e vinho quente. Decorre de 25 de novembro a 6 de janeiro e visitá-lo é muito simples: fica à distância de um voo low cost que demora menos de três horas e do aeroporto ao centro são apenas 25 minutos.

www.baden-baden.com

 

Estugarda e duas “viagens” no tempo

Também servida por voos diretos desde Portugal, a sexta maior cidade alemã é outro destino a visitar, em especial nesta época. O mercado de Natal, um dos mais antigos da Europa e que habitualmente atrai quase quatro milhões de visitantes, vai realizar-se de 24 de novembro a 30 de dezembro, com as necessárias adaptações devido à pandemia. Barraquinhas muito bem decoradas voltarão a vender desde bonecos desde madeira e figuras para o presépio a petiscos e doces, nomeadamente o típico bolo de frutas Hutzelbrot. Atividades para crianças e concertos também deverão fazer parte do programa das festas.

Paralelamente, vale muito a pena conhecer algumas das atracões da cidade como o Palácio Antigo, a Staatsgalerie, com obras desde o século XIV à atualidade, o moderno Kunstmuseum e o Museu Mercedes, muito mais do que um espaço museológico dedicado aos automóveis.

Escolher Estugarda para uma escapadinha natalícia permite visitar outros mercados que se revelam autênticas viagens no tempo. Um deles é o Mercado de Natal Barroco (de 23 de novembro a 22 de dezembro) que tem lugar a poucos quilómetros, em Ludwigsburg, e constitui também uma oportunidade para visitar o seu Palácio, com nada menos de 452 divisões, além de jardins deslumbrantes.

Outro é o Mercado Medieval de Esslingen, igualmente a curta distância (e nas mesmas datas) e que revela um pouco do modo de vida da época: comerciantes, vestidos a rigor, oferecem os seus melhores produtos enquanto músicos e malabaristas animam as ruas.

www.stuttgart-tourist.de

 

Frankfurt e Wiesbaden

Um voo de três horas é quanto basta para aterrar nesta cidade geralmente associada aos negócios mas à qual não faltam atrativos. Entre eles pode destacar-se a Museumsufer, uma área com dezenas de museus e espaços de exposições que abrangem desde arte contemporânea à casa onde o escritor Johann Wolfgang von Goethe nasceu (e escreveu Os Sofrimentos do Jovem Werther e partes de Fausto) e que continua a crescer: ainda para este ano está planeada a abertura do MOMEM, dedicado à música electrónica.

Nesta época ganha uma nova animação graças ao mercado natalício, tradição bem antiga já que remonta a 1393. Este ano terá lugar de 22 de novembro a 22 de dezembro, com as necessárias adaptações devido à pandemia, mas uma coisa é certa: como sempre, uma enorme árvore de Natal será erguida em frente ao Römer, o edifício que acolhe a Câmara Municipal desde 1405, e nas barraquinhas haverá doces de maçapão, apfelwein (sidra) quente e muito artesanato para comprar.   

Vale a pena aproveitar a viagem para conhecer Wiesbaden, a meia hora de comboio. É uma das estâncias termais mais antigas da Europa, em tempos frequentada por personalidades como Sissi, imperatriz da Áustria, e artistas como Balzac, Brahms, Stravinsky e Dostoiévski, grande frequentador do belo Casino – um dos lugares a conhecer, assim como o Museu da cidade, com uma importante colecção de Art Nouveau, ou a imponente Igreja Russa. E, de 23 de novembro a 23 de dezembro, volta a realizar-se o mercado de Natal na pitoresca Schlossplatz, mais um motivo de visita.

www.frankfurt-tourismus.de

www.wiesbaden.de

 

Dusseldorf

Esta é uma cidade especialmente adequada a esta época do ano. Por um lado, enquanto capital alemã da moda, com mais de 800 showrooms, oferece múltiplas oportunidades de compras. Já no século XVIII eram aqui definidas as tendências e o primeiro grande desfile aconteceu em 1949 na avenida Königsallee, carinhosamente tratada por Kö, que reúne as lojas das principais marcas. Paralelamente, o bairro de Carlstadt está repleto de antiquários, galerias e negociantes de arte.

Por outro lado, é bastante festiva, com uma animação noturna assinalável: no centro histórico, Altstadt, existem cerca de 260 bares concentrados numa pequena área – e por isso lhe chamam “o bar mais longo do mundo”. É também nesta parte antiga da cidade que vai realizar-se o principal mercado de Natal, a decorrer de 18 de novembro a 30 de dezembro, com as tradicionais vendas de artesanato, doçaria típica e muito vinho quente para brindar.

Mas Dusseldorf, a apenas três horas de distância, não é apenas compras e festa, é também cultura, com numerosos museus e galerias, e arquitetura. Nesta área destacam-se edifícios assinados por grandes nomes a nível mundial como David Chipperfield e Frank Gehry, que podem ser apreciados no Mediahafen, ou o porto dos Media, uma área que reúne várias empresas de comunicação e ateliês de design, por exemplo, além de restaurantes e clubes.

www.duesseldorf-tourismus.de

Foto:  Berlim, Porta de Brandemburgo @original berlin walks

Ler Mais


Comentários
Loading...