Pretende ir a Veneza no pós-covid? Então prepare-se pois os seus movimentos vão ser todos monitorizados

Conhecida como La Sereníssima, Veneza prepara-se para um mundo pós-covid.

Nos últimos anos a cidade recebeu quase 30 milhões de visitantes por ano, número que impressiona se tivermos em atenção que Veneza é habitada por cerca de 50 mil habitantes.

Antes da pandemia causada pela covid-19, os turistas chegavam em números muitas vezes incontroláveis. As autoridades tentaram implementar várias medidas, desde a introdução de filas separadas para os residentes nas principais paragens do vaporetto até à tentativa de separar os turistas em dias mais movimentados, sendo que o “imposto de entrada” foi adiado para janeiro de 2022 , devido à pandemia.

Mas, além de controlar a movimentação, as autoridades querem rastrear o próprio turismo – não apenas registando os hóspedes que lá pernoitam, mas, numa cidade onde a grande maioria dos visitantes são excursionistas, contando exatamente quem está na cidade e por onde andam. Para isso conta com uma Sala de Controlo.

Na ilha de Tronchetto, ao lado da ponte de três quilômetros que separa Veneza do continente italiano, a Sala de Controlo foi inaugurada em setembro de 2020. Um antigo armazém abandonado desde 1960, faz agora parte do novo quartel-general da polícia da cidade.

É ali que se encontra a nova Sala de Controlo Inteligente a qual fornece informações às autoridades sobre os turistas com o objetivo de se criar um perfil das muitas pessoas que visitam Veneza. Com isto pretende-se rastrear os passos dos visitantes, permitindo que as autoridades ativem os torniquete, com o intuito de cobrar entrada na cidade nos dias de maior movimento. As autoridades eles esperam que no futuro os dados ajudem a criar um plano de turismo mais sustentável.



Notícias relacionadas
Comentários
Loading...