Em 2021 os portugueses preferiram destinos na Europa e retomaram as viagens de curta duração

A eDreams ODIGEO publicou o estudo anual “A Year in Travel by eDreams ODIGEO”, no qual oferece uma visão geral das viagens no último ano, incluindo dados como os destinos mais procurados, a duração média das estadias e os hábitos e tendências dos viajantes.

Destinos de eleição
Entre janeiro e setembro de 2021, Paris foi o destino favorito dos viajantes portugueses – uma realidade partilhada pelo resto do mundo, já que esta foi a cidade de eleição também nos resultados globais deste estudo. O segundo destino mais popular entre os portugueses foi Ponta Delgada, que registou um crescimento de 99% em relação a 2020. O Funchal surgiu em terceiro lugar na tabela anual, tendo registado um aumento superior a 100% no número de reservas em comparação com o ano passado.

A eDreams ODIGEO percebeu também que «os destinos mais pesquisados pelos portugueses em 2021 foram Paris, Ponta Delgada, Londres e Funchal, o que demonstra que as reservas efetuadas não diferiram muito dos desejos iniciais dos viajantes».

Em 2021, os destinos que registaram um maior crescimento vs 2020 junto dos viajantes portugueses foram o Funchal (146%), o Porto (111%) e Ponta Delgada (99%). Já a nível internacional, as cidades de Las Vegas e Orlando, nos EUA, registaram 402% e 400% mais reservas, respetivamente, seguidas por Tirana, capital da Albânia (305%).

Tendências de viagem
A eDreams ODIGEO procurou também »saber mais sobre algumas tendências de viagens do último ano, nomeadamente a duração das estadias e a antecedência das reservas».

As férias de curta duração foram as favoritas dos portugueses em 2021, com 47% dos viajantes nacionais a optar por viagens com duração máxima de 4 dias. 19% dos viajantes escolheu viagens com 5-6 dias e 23% entre 7 e 13 dias; e apenas 11% viajaram durante duas semanas ou mais.

Outro dado interessante recolhido pela agência de viagens é que se diluiu um pouco o contraste entre as reservas com antecedência e as de última hora: 30% dos portugueses inquiridos continua a marcar as suas viagens nos 15 dias anteriores à partida, mas 22% fazem-no entre 16-30 dias antes, 24% entre 31-60 dias antes, e outros 24% com mais de dois meses de antecedência. «As reservas de última hora começaram a ser uma tendência em 2020, devido à pandemia e à incerteza quanto à possibilidade de viajar – e tal parece manter-se, de momento, apesar de existirem cada vez menos restrições para os viajantes».

Finalmente, é possível concluir que «os portugueses escolheram viajar mais dentro do continente europeu (61%) do que dentro do próprio país (32%) ou para outros continentes (7%); e que as viagens de curta distância (95%) continuam a ultrapassar largamente as de longa distância (5%)».
Relativamente à estadia em hotéis, «os viajantes nacionais escolheram ficar hospedados sobretudo no próprio país, mais especificamente em Lisboa, Porto e Funchal. Já a nível global, os destinos de topo dos viajantes foram as cidades de Madrid, Barcelona e Paris».

 

Ler Mais


Comentários
Loading...