Ucranianos que residem nos territórios agora anexados pela Rússia têm um mês para mudar de cidadania

Após o horror do conflito armado e da tomada russa, seguida da anexação de territórios nas regiões ucranianas de Kherson, Zaporíjia, Luhansk e Donetsk, feita de forma ilegal, quem permanece nas regiões agora reivindicadas pela Rússia vai ter mais um pesadelo: mudar de nacionalidade.

E o prazo é limitado: quem mora nas regiões que a Rússia diz que agora lhe pertencem tem apenas um mês para pedir a cidadania russa. A garantia foi deixada pelo vice-chanceler russo, Yevgeny Ianov, à agência de notícias russa RIA Novosti.

O responsável desdramatiza a situação e recorda que o mesmo aconteceu aquando da anexação da Crimeia por parte da Rússia: “Foi a mesma coisa que aconteceu com a Crimeia. Têm um mês para tomar uma decisão”, explicou Ianov, acrescentando que os pedidos de emissão de documentos que cheguem dos ‘novos’ territórios russos vão ter especial atenção e serão processados mais rápido.

Recorde-se que tudo aponta que Vladimir Putin assine os documentos sobre a anexação das quatro regiões ucranianas ainda durante esta terça-feira. Será o último passo da tomada de territórios da Ucrânia pela Rússia, ato que valeu condenação internacional (e não reconhecimento da anexação das referidas regiões de Luhansk, Donetsk, Kherson e Zaporíjia), e acusações de ilegalidade, à luz do direito internacional e legislação europeia.




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.