Igreja Católica investiga suspeitas de abusos de menores por padre no Algarve. Caso tem mais de 30 anos

A Igreja Católica encontra-se a investigar um caso que aconteceu há mais de 30 anos e diz respeito a suspeitas do alegado envolvimento de um padre, no Algarve, em abusos de menores, avança o ‘Observador’.

Segundo a mesma publicação, a investigação está a cargo de uma comissão criada no verão de 2020 pela diocese do Algarve, em resposta a um pedido do Papa Francisco neste sentido e surgiu com uma denúncia feita por uma das alegadas vítimas, numa reportagem da TVI.

O bispo D. Manuel Quintas, “depois de lhe ser transmitido o parecer dos especialistas que integram a referida Comissão, determinou a realização duma investigação prévia para averiguar da credibilidade da denúncia produzida, dando disso conhecimento à Congregação da Doutrina da Fé [Vaticano] e ao Ministério Público da Comarca de Faro”, disse a Diocese ao ‘Observador’.

Sem querer adiantar as medidas tomadas em relação ao padre, o organismo sublinhou que “o sacerdote sobre o qual recaem estas suspeitas colocou-se, de imediato, à disposição da Diocese para esclarecer este assunto, estando a ser devidamente acompanhado“.

Para além disso, a diocese disse ao jornal apesar de não conhecer a alegada vítima antes da emissão do programa, já conseguiu localizá-la. “Sendo o participante no programa televisivo desconhecido na Diocese, não dispúnhamos de qualquer contacto seu”, afirmou.

“Todavia, tendo presente as informações colhidas no programa, foi possível, inclusive com recurso a conterrâneos e contemporâneos seus, obter o seu contacto e estabelecer um primeiro encontro com ele“, acrescentou adiantando que “foi enviada uma participação escrita ao Ministério Público da Comarca de Faro, no início do processo“.

Ler Mais


Comentários
Loading...