Erdogan confirma ratificação da candidatura da Finlândia à Nato

Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia, confirmou esta sexta-feira a ratificação da candidatura da Finlândia para se tornar membro da Nato.

Segundo disse o presidente turco vai “começar o processo de ratificação do processo de adesão da Finlândia à Nato”. A conferência de imprensa foi dada ao lado do homólogo finlandês Sauli Niinisto, que destacou que o processo de expansão da Nato não acabará por aqui, até porque falta a ratificação da adesão da Suécia à aliança. “Tenho um sentimento que a adesão da Finlândia à Nato não ficará completa sem a Suécia.

A ‘farpa’ de Niinisto respeita ao facto de a Turquia ter recusado dar ‘luz verde’ à adesão da Suécia à Nato, país com quem a Finlândia apresentou a candidatura de forma conjunta.

“Temos tantos interesses em comum, sendo vizinhos e tendo o Báltico na nossa costa. Por isso gostava de ver em Vilnus a realidade de uma aliança com 32 membros”, pediu o presidente finlandês.

Erdogan destacou que, quando a Finlândia se juntar à Nato, os laços entre a Turquia e o país nórdico “serão reforçados”.

“Decidimos começar o processo de aprovação da Finlândia como membro da Nato no nosso parlamento”, disse o presidente turco no anúncio, também fazendo referência ao caso sueco. “O progresso na candidatura da Suécia dependerá dos passos que tomar”, apontou Erdogan.

“Não temos uma posição diferente para com a Suécia, mas abriu os seus braços para terroristas”, considerou Erdogan, que reclama o facto de o país ter identificados “120 terroristas”, na realidade curdos que procuraram asilo, e de não os extraditar para a Turquia.

Ancara tem atrasado a decisão até que a Suécia aprove e coloque em vigor as novas medidas anti-terrorismo, que só deverão vigorar a partir de junho.

O presidente turco adiantou que espera que o processo de ratificação da candidatura finlandesa à Nato esteja concluído ainda antes das eleições na Turquia, marcadas para dia 14 de maio.

Ler Mais



loading...
Notícias relacionadas