Covid-19: vacinas reduziram hospitalizações e mortes nos EUA para metade no primeiro semestre de 2021, aponta estudo

A campanha de vacinação contra a Covid-19 nos Estados Unidos reduziu as hospitalizações e as mortes para metade nos primeiros seis meses de 2021, conforme indicou um novo estudo publicado na revista ‘JAMA Network Open’, que realçou que as vacinas salvaram quase 241 mil vidas e evitaram 1,2 milhões de hospitalizações.

O modelo, criado por Sudhakar Venkata Nuti, médico de medicina interna do Hospital Geral de Massachusetts, confirmou que o que as autoridades de saúde disseram sobre a importância da vacinação contra a Covid-19 estava correto. “A mensagem que nós, como sistema de saúde, fornecemos ao público é que esta vacina será útil para evitar que fique doente e evite que morra. Olhando para trás, o que dissemos era verdade e salvámos vidas, reduzimos o sofrimento e evitámos outra onda da Covid-19. Não teríamos esses benefícios se não fossem as vacinas”, explicou o especialista.

Quase 208 milhões de pessoas com 5 anos ou mais nos EUA (62,5%) foram totalmente vacinadas, com duas doses de uma vacina de mRNA ou uma dose da vacina Johnson & Johnson, e mais de 75 milhões receberam uma dose de reforço adicional. Mais de 74% dos americanos elegíveis receberam pelo menos uma dose da vacina, segundo dados do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças.

Sudhakar Venkata Nuti referiu ainda que, embora o modelo se concentre no primeiro semestre de 2021, a vacinação continua importante, principalmente diante da variante Ómicron, agora a variante dominante nos EUA. “Com a Ómicron, a probabilidade de ser exposto é maior do que nunca. Tomar a vacina e a dose de reforço seria a melhor coisa que pode fazer”, alertou.



Comentários
Loading...