Quando os carros (da SEAT) nascem nas paredes

Vários graffitis decoram as paredes de um jardim no centro da cidade que reivindica o seu espaço no coração do bairro de Gracia, em Barcelona. É uma exibição de arte urbana que pode ser o início do veículo. Ou poderá ser um detalhe visto na fachada da La Pedrera ou um objeto de uma pequena loja de decoração.

Atrás de um modelo como o novo SEAT Leon há mais de três anos de trabalho de design que começam logo com imagens como estas, selecionadas e artisticamente penduradas em moodboards ou paredes de inspiração.

O mundo visual do seu veículo. Estes painéis são precisamente o ponto de partida para qualquer designer, seja automóvel, moda ou qualquer outro setor. Os moodboards são composições de imagens, palavras e até texturas que fornecem informações técnicas e emocionais sobre os elementos a serem incluídos num projeto específico. O objetivo é inspirar o contexto desejado para começar a criar e também a estabelecer um código de design para trabalhar. ”

Simplificando, o moodboard é o início de tudo e a única maneira de encontrar a essência que procuramos alcançar. Sem isso, não consigo imaginar o nosso trabalho como designers”, explica Francesca Sangalli, Diretora de Color&Trim da SEAT.

Criado e inspirado em Barcelona. Os modelos SEAT e CUPRA não são apenas criados em Barcelona, mas também são inspirados nela. “A inspiração está em toda a parte e Barcelona está cheia dela. Nas ruas, lojas, cafés e museus existem aquele contraste de luz e cor que tanto a caracterizam”, afirma Francesca Sangali.

A designer costuma perde-se nos arredores da CASA SEAT e, com a câmara na mão, percorre o bairro de Gracia com avidez exploratória. “Se encontrarmos uma imagem que acreditamos que pode vir apoiar as mensagens-chave do que vamos projetar, capturamos e penduramos na parede.” Em seguida, o trabalho criativo começa ao combinar essas fotografias com outras da internet, palavras, tecidos, amostras de cores… Tudo para conseguir uma representação visual que a equipa procura em cada projeto.

A bússola do desenho. Uma imagem vale mais do que mil palavras, diz o ditado. E no Concept Lab da CASA SEAT, onde a equipa de Design e Color&Trim projeta os veículos e os serviços de mobilidade, os moodboards demonstram-no diariamente.

“Com toda a pré-pesquisa para os criar, estabelecemos em imagens as mensagens-chave que queremos transmitir ao produto e a equipa alinha-se em torno do mesmo código ou linguagem de design”, afirma Francesca Sangali. Inspiram e indicam o caminho a seguir, mas também são a maneira mais fácil de explicar para outras áreas da empresa ou para os colaboradores envolvidos na criação de um veículo onde se quer chegar e o que se quer alcançar.

Do ADN aos traços. “Os moodboards são como funis através dos quais passamos a nossa criatividade, indo do geral ao específico”, afirma Francesca Sangalli. No início de um projeto servem para definir o estilo e o espírito, bem como a essência da SEAT e da CUPRA. Numa das paredes do Concept Lab, por exemplo, está pendurado um moodboard do SEAT MÓ. Na parte superior, fotografias de diversos objetos em preto com tecidos como o neopreno e, acima deles, uma cor se destaca.

“É o super-laranja, o ponto de atração, inspirado naquele contraste característico de Barcelona”, explica Francesca Sangalli. À medida que olhamos para baixo, o moodboard revela cores, formas e texturas que são o que vemos agora nos veículos de micromobilidade da SEAT, como a e-Scooter 125.

Um moodboard oferece cada detalhe. Outra parede do Concept Lab apresenta um moodboard do conceito do CUPRA Tavascan. O seu objetivo é concretizar cada parte do veículo. Nele estão imagens que falam de um design com uma aura de mistério. “Um dos principais aspetos neste caso é o toque humano, por isso incluímos fotografias como as de costas nuas, algumas imagens que inspiraram o design dos estofos dos assentos”, explica a Diretora de Color&Trim.

Outro exemplo de como essas composições se tornam essenciais, são essencialmente uma representação visual que dá a um veículo a sua essência, o ADN que o define, bem como a coerência entre cada uma das suas partes.

As 5 funções de um moodboard:

1. Ao pesquisar as imagens que o definirão, o designer interioriza as mensagens-chave de cada projeto de design;
2. Com o moodboard concluído transmite ideias e emoções inspiradoras, fornecendo assim um contexto para começar a criar;
3. Alinha a equipa de design em torno do mesmo código e estilo;
4. É um guia para o design geral, destacando o ADN da SEAT e da CUPRA e especificando cada uma das partes do veículo;
5. Explica de forma rápida e fácil às outras áreas e aos colaboradores o resultado onde se quer chegar.

 



Notícias relacionadas
Comentários
Loading...