Duas rodas: Mortes em Portugal superam média europeia

O Relatório de Segurança Rodoviária da DEKRA 2020 apontou para o papel do erro humano em acidentes que envolvem veículos de duas rodas.

Na verdade, os erros desempenham um papel importante e muitas vezes trágico. Mas devemos lembrar que é humano cometer erros, e os erros não devem levar à morte ou a ferimentos graves. A infraestrutura segura e a tecnologia dos veículos assumem aqui uma elevada importância.

Atualmente, no campo da sinistralidade rodoviária, todos os anos morrem 1,35 milhões de pessoas, cerca de 3700 pessoas por dia, 1 pessoa a cada 24 segundos, para além de 50 milhões que ficam feridas e permanentemente afetadas. 54% destas mortes são utilizadores vulneráveis, onde se incluem os utilizadores dos veículos de duas rodas, que representam 31%.

Na Europa, esta percentagem é cerca de metade (16%), em que 5% correspondem a utilizadores de bicicleta e 11% a utilizadores de veículos motorizados de duas rodas.

Em Portugal, a sinistralidade com veículos de duas rodas é superior à média europeia. Em média, nos últimos 5 anos, um quarto das vítimas mortais eram utilizadores de veículos de duas rodas, em que 5% estavam a circular de bicicleta e 20% em ciclomotores ou motociclos.

A maior incidência das vítimas mortais dos utilizadores de veículos de duas rodas é dentro das localidades, em estradas nacionais e municipais e nas zonas urbanas.

Os números por si só mostram que ainda há uma necessidade significativa de ação quando se trata de segurança rodoviária para veículos de duas rodas, especialmente porque o uso de meios de transporte de duas rodas deve aumentar ainda mais próximos anos.

O Relatório de Segurança Rodoviária DEKRA 2020 destaca onde é necessário agir.

Conscientização de risco insuficiente, desrespeito às regras da estrada, velocidade excessiva, condução sob a influência de álcool, distração e negligência por outros utilizadores das vias são os principais responsáveis pelos acidentes com passageiros de veículos de duas rodas.

O uso de um capacete adequado também é um fator de segurança crucial. Isto é particularmente importante para os ciclistas, onde há potencial para reduzir drasticamente o risco de ferimentos graves na cabeça em caso de acidente – conforme comprovado em testes de impacto realizados pela DEKRA.

Ao lado da tecnologia e do fator humano, a infraestrutura é um fator que contribui fortemente para a segurança no trânsito. Toda uma gama de medidas – tornar seguras áreas perigosas, manter a infraestrutura rodoviária e garantir que a pavimentação das estradas seja mais segura para o tráfego, controlo de velocidade em pontos críticos de acidentes, instalação de barreiras de segurança adequadas, expansão de ciclovias e muito mais – oferece um potencial de otimização considerável.

O último Relatório de Segurança Rodoviária DEKRA está disponível para download online em www.dekra-roadsafety.com. A página da web também contém mais detalhes e informações sobre o conteúdo do relatório impresso, inclusive na forma de vídeos e gráficos interativos.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...