EUA: Janet Yellen pede aos países desenvolvidos mais apoios fiscais em nome de “uma recuperação mais robusta”

A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, pediu hoje às principais economias do mundo que injetem mais apoios fiscais se querem uma recuperação financeira “mais robusta”, revela a Reuters.

Durante o seu discurso perante os mais altos responsáveis pelo Banco Mundial (BM) e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), Yellen pediu ainda aos países mais ricos que “apoiem os seus irmãos em desenvolvimento e que vivem grandes dificuldade em lidar com a pandemia, as mudanças climáticas e a gestão da dívida pública”.

A Secretária do Tesouro de Joe Biden sublinhou sobretudo a necessidade de “disponibilizar, o mais rápido possível, vacinas para os países mais pobres” e apelou ao Banco Mundial para que “acelere as negociações que estão a tentar repor o Fundo para o Desenvolvimento” desta instituição financeira mundial, uma meta que o BM prometeu atingir em dezembro, como lembra o Wall Street Journal.

Por fim, Yellen lembrou que os EUA vão contribuir com quatro mil milhões de dólares (3,35 mil milhões de euros) para o Covax, o programa da OMS que visa distribuir vacinas aos países mais pobres, e ainda que a Administração Biden está a ponderar como pode ajudar os Estados com falta de vacinas, através da doação do excedente americano.

Em meados de março, Joe Biden enviou, a título de empréstimo, quatro milhões de doses “que não estavam a ser utilizadas” para os seus vizinhos Canadá e México, de acordo com uma fonte da Casa Branca, em declarações à Reuters.

O México recebeu 2,5 milhões de doses da vacina e o Canadá 1,5 milhões. “Este vírus não tem fronteiras”, disse o funcionário à agência britânica. “Só podemos vencer plenamente esta crise se nos ajudarmos uns aos outros”, afirmou.

Ler Mais




Notícias relacionadas
Comentários
Loading...