Super Liga: Contrato dos 12 rebeldes vem a público. Quem se retirasse pagava 149 milhões de euros

O contrato assinado pelos 12 “clubes rebeldes”, com intuito de criar a Super Liga europeia, foi parcialmente publicado pela revista Der Spiegel.

O “Big Six” da Premier League, a par dos três grandes de Itália e de Espanha, acordaram uma cláusula de rescisão da competição de 130 milhões de libras (149 milhões de euros).

No mesmo documento, os clubes concordam ainda com a atribuição de privilégios ao Real Madrid e ao Barcelona, que iriam receber anualmente mais 52 milhões de libras (60 milhões de euros) que os restantes clubes e teriam ainda prioridade nos direitos de transmissão dos jogos da Super Liga onde participassem, como revela a revista alemã.

Outra cláusula do contrato estabelece que todos os clubes “terão o direito de exibir quatro dos  jogos da temporada onde participam, mas apenas em plataformas internas de cada SAD”.

Por outro lado, o contrato estabelece que os restantes clubes fundadores, no qual estavam afinal incluídos o Paris Saint-Germain, o Bayern de Munique e o Borussia Dortmund, receberiam parcela menor do valor inicial da “subvenção de infraestrutura”.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...