Covid-19: Alemanha e França pressionadas a não desperdiçarem doses da AstraZeneca

Alemanha e França estão sob pressão para encontrarem soluções criativas a fim de darem alguma utilização às doses acumuladas da vacina da AstraZeneca, como revela o Guardian.

Na segunda-feira, “o regulador farmacêutico francês reverteu a sua recomendação, pelos que as pessoas com mais de 65 anos podem ser vacinadas com doses da empresa anglo-sueca. E a Alemanha está a ser altamente pressionada pela Europa para seguir este exemplo”, noticia o diário britânico.

Ambos os países “demoraram a administrar a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, devido à sua reticência face à eficácia da vacina”. Uma posição “criticada por parceiros europeus, numa altura em que há escassez de vacinas, tendo em conta que a AstraZeneca não conseguiu fornecer os Estados-membros com o número suficiente de frascos a que se comprometera”.

A taxa de utilização da vacina da AstraZeneca em relação às restantes em França é de 24%, de acordo com um funcionário do Ministério da Saúde do país, citado pelo Guardian, uma percentagem bem abaixo da meta de 80% a 85% de utilização, estabelecida no plano inicial. Na Alemanha, dois terços das 1,4 milhões de doses permanecem armazenadas.

Na cidade de Duisburgo, no oeste da Alemanha, por exemplo, um porta-voz disse que 50% a 70% das marcações para a administração de doses da vacina da AstraZeneca não foram aceites pelos pacientes ou simplesmente foram canceladas.

Em Hamburgo, a segunda maior cidade da Alemanha, os profissionais de saúde queixam-se de que a decisão de limitar a vacina da firma anglo-sueca apenas a menores de 65 anos criou “problemas logísticos consideráveis”, conforme refere o diário britânico.

Algumas cidades começam agora a testar formas criativas de direcionar o stock indesejado por alguns: na citada cidade de Duisburgo, por cada dose que sobrou, um software envia mensagens de texto a três pessoas de uma lista de voluntários. O primeiro a responder recebe um agendamento para tomar uma dose da vacina da AstraZeneca.

Ler Mais




Notícias relacionadas
Comentários
Loading...