Xinjiang: Boicote aos Jogos Olímpicos de Pequim? EUA dizem que “ainda é cedo para isso”

O secretário de Estado de Joe Biden, Antony Blinken, afirmou hoje que ainda é cedo para discutir um boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno, agendados para Pequim em 2022, mas garantiu que os EUA vão avançar sobretudo com “ações concretas” para garantir que não vão ser utilizados artigos desportivos e outros, fabricados por operários oprimidos em Xinjiang.

Blinken sublinhou, em declarações ao programa Meet the Press da NBC, que os EUA “não estão focados na organização de um boicote”, mas sim em discutir com os aliados uma solução para combater o “genocídio” em Xinjiang.

“Precisamos de perceber quais são os produtos chineses que compramos e são oriundos desta região da China para que possamos parar com as importações”, defendeu.

Na semana passada, um porta-voz do departamento de Estado norte-americano admitiu que estava a ser ponderado com os aliados um boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim2022, face ao aumento da pressão de grupos políticos e de Direitos Humanos.

“É algo que queremos certamente discutir”, disse Ned Price, quando foi questionado sobre se o país estaria a ponderar um boicote à competição, em conjunto com os seus aliados. E acrescentou: “Acreditamos que uma abordagem coordenada não seria apenas do nosso interesse, mas também dos nossos aliados e parceiros.”

Face a estas declarações, o Governo chinês pediu aos Estados Unidos para que não avançassem com a decisão de boicotar os seus Jogos Olímpicos.

Ler Mais




Notícias relacionadas
Comentários
Loading...