Príncipe herdeiro saudita impedido de entrar nos EUA? Casa Branca recusa-se a comentar

O Departamento de Estado norte-americano recusou-se ontem a dizer se o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman é uma das autoridades sauditas sujeitas à proibição de visto de entrada e permanência nos EUA, numa retaliação ao caso do assassínio do jornalista Jamal Khashoggi, noticia o Guardian.

“Não podemos revelar a identidade dos 76 membros que fazem parte desta lista, nem seremos capazes de prever aqueles que serão adicionados no futuro”, disse Ned Price, porta-voz do Departamento de Estado.

Quando questionado se o nome do príncipe herdeiro e líder de facto da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, alegado autor moral do assassinato de Khashoggi, estava nesta lista, o porta-voz acrescentou: ”Não estou a incluir nem a excluir nenhum nome deste documento.”

Durante a mesma conferência de imprensa, Price anunciou novas medidas políticas para as relações com a Arábia Saudita, indo assim ao encontro de Joe Biden que já prometera “mudanças nesta matéria”, depois de um relatório dos Serviços de Inteligência norte-americanos terem apontado Bin Salam como o mais provável autor moral da morte do jornalista do Washington Post em 2018.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...