Papa Francisco terá 10.000 seguranças na “arriscada viagem” ao Iraque

A viagem ao Iraque, programada entre os próximos dias 5 e 8, é a primeira do Papa Francisco desde o fim de 2019, mas, face às condições de insegurança, as autoridades organizaram um dispositivo com 10.000 elementos para proteger o Sumo Pontífice.

“O Papa sabe para onde vai e está a fazê-lo porque quer trazer uma mensagem de paz a uma terra marcada pela guerra e pela violência”, informou o arcebispo Bashar Warda, de Erbil, durante uma conferência de imprensa em que agradeceu a presença dos milhares de militares convocados pelo governo iraquiano para proteger Francisco.

O líder da Igreja Católica está “ansioso por voltar à estrada, depois de tanto tempo sem visitar o estrangeiro” e o clima no “Vaticano é de confiança de que há um sistema montado para que tudo corra bem”, revelaram três fontes da Santa Sé, contactadas pela Reuters.

Esta viagem ao Iraque vai ser a primeira de Jorge Bergoglio, ou seja, o Papa Francisco, para lá das fronteiras de Itália desde novembro de 2019, altura em que visitou a Tailândia e o Japão e quando anunciou o cancelamento de quatros deslocações em 2020, devido à pandemia gerada pela covid-19.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...