Cada pé tem o seu sapato

Por Nuno España, Gestor

“Chaque chaussure à son pied” relembro o meu Pai, no seu francês, de que tenho tantas saudades. Um dos melhores ensinamentos que me deixou.

Aplica-se aos heróis do inútil, aos “loucos”, megalómanos, sempre incompreendidos pela sua época, sempre demasiado “à frente dos seus tempos”. Mas também aos heróis do dia-a-dia, aos vencedores das pequenas batalhas quotidianas, aos utópicos, aos que sonham com igualdade, felicidade, paz, equilíbrio e todos os dias vivem em silêncio, na sombra, mudando o mundo nos detalhes. Todos relevantes, todos fundamentais. Mas tão diferentes e tão assimétricos.

No passado mês de Julho, voltou a fazer-se história. Assistimos de todos os cantos do mundo à notícia dos primeiros voos ao espaço com tripulantes – primeiro, Richard Branson, fundador e proprietário da Virgin e, posteriormente, Jeff Bezos, fundador da Amazon.

Na verdade estes senhores, considerados por muitos “heróis do inútil”, fizeram muito mais do que ir ao espaço.

Estes senhores sonharam, trabalharam e investiram durante longos anos, para que esta visão se transformasse em realidade. Através da ambição, desejo e obsessão, foram, para muitos, inspiração. Foram prova viva que através de uma visão, paixão, trabalho, dedicação e uma boa dose de loucura, se consegue alcançar o impossível. Através do investimento que fizeram, inovaram na forma como se pode alcançar o céu e, através do mesmo, criaram soluções e produtos diferenciadores que serão úteis para múltiplos usos e áreas de atividade.

Depois de ter estado cerca de 15 minutos em órbita e quatro minutos em microgravidade, Richard Branson anunciou uma parceria para oferecer viagens turísticas ao espaço já em 2022. Em apenas um ano, esta poderá vir a ser uma nova realidade, desafiando limites que até há pouco tempo tínhamos como garantidos e inultrapassáveis.

Este é, de facto, um tema bastante paradoxal e até mediático. Num mundo em que não podemos ignorar fome, miséria e guerras, é difícil compreender os “loucos” que se desafiam a chegar ao espaço.

Cada pé tem o seu sapato. Cada um tem a sua missão e todos ganhamos se nos conseguirmos inspirar mutuamente no sentido de ser mais e melhores. Os que sonham com o espaço precisam da dedicação dos que se preocupam com a Terra. Os que se preocupam com os problemas terrenos precisam da coragem de desafiar pressupostos dos que se aventuram em sonhos e novas terras e universos e, da inspiração de não desistir e ir mais longe.

Quanto mais conhecemos e nos desafiamos para conhecer o mundo, mais nos conhecemos e nos desafiamos a ser mais e melhores. Mais do que nunca, é importante que nos aceitemos, nos complementemos e trabalhemos, cada um com o seu pé e o seu sapato, porque no final do dia, todos ficaremos melhor se colocarmos os nossos talentos a render.

Obrigado aos “loucos” e aos que vivem na sombra e muitas vezes em silêncio para acabar com as desigualdades. No dia 11 de Julho de 2021 fomos efetivamente mais longe, através de uma iniciativa nobre e necessária à vida, mas quem nos leva a diante todos os dias são os que vão fazendo a Terra girar.

Ler Mais
Comentários
Loading...