AC/DC

Por Luís Rasquilha, CEO da Inova TrendsInnovation Ecosystem.

Eternizada pelos fãs do rock, a banda australiana dos irmãos Young, AC/DC, teve agora um chamado recall. Não, não lançaram um novo álbum até porque nos últimos anos tiveram problemas de saúde de alguns dos seus integrantes com bastantes mudanças e até mesmo anúncios de término de carreira. Perguntará: então porque está sendo aqui referenciada e até dá nome a este artigo? Porque serve de analogia para os tempos que temos vivido e que já estão sendo classificados de Antes de Covid e Depois de Covid (AC/DC).

Quem, na mudança do ano, em pleno réveillon 2019/2020, poderia prever que alguns meses depois estaria confinado em casa cumprindo regras impostas de quarentena? Poucos, de facto. Mas o que aconteceu foi o que designamos de corte na realidade: em determinado ciclo estável (ou aparentemente estável) um fenómeno inesperado (ou com pouca probabilidade de acontecer) muda o curso da História, obrigando a uma revisão completa e geral dos pressupostos, das regras e das crenças a todos os níveis: sociais, humanos, políticos, económicos, profissionais, etc. É nesse contexto que nos encontramos hoje com o enfrentamento de uma nova realidade inesperada em que precisamos rever os nossos conceitos de gestão e principalmente de vivência para conseguirmos viver o chamado “novo normal”. Assim, sabendo que todos os negócios e mercados estão enfrentando a mesma realidade e desafio, gostaria de compartilhar quatro grandes ideias/recomendações de como podemos neste nosso negócio definir algumas prioridades para o futuro e darmos início a essa jornada pós-covid.

  1. Se não fez ainda, precisa imediatamente desenvolver o que chamamos de jornada de cliente para conhecer em pormenor quem ele é, quais as suas opiniões, necessidades, anseios e desejos para conseguir definir corretamente uma estratégia de relacionamento e futura venda;
  2. A transformação digital já tinha chegado, mas poucos se tinham apercebido dela. Agora ficou clara a sua importância. E quando falamos de transformação digital não falamos apenas de sites ou páginas nas redes sociais estáticas e pouco atualizadas. Falamos de uma completa experiência digital, em todos os pontos de contacto, e isso obriga a uma abordagem mobile dos negócios, considerando o tratamento de informação, o acesso a ela e a forma como ela é utilizada para a gestão das empresas, considerando os diversos meios de comunicação;
  3. A experiência. Já muitas vezes falada, mas ainda aquém da sua utilização plena. Se algo ficará claro neste momento é que os clientes procurarão experiências e não produtos. Os negócios deste pós-covid que terão sucesso serão aqueles que serão client oriented (orientado por e para clientes) e não product oriented (orientados por produto). E, para que isso seja uma realidade, é necessária uma completa mudança de mentalidade de gestão;
  4. Nova mentalidade de gestão, que implica atuar de forma efetiva sobre as crenças e hábitos de atuar que temos adotado até agora. O que nos trouxe até aqui dificilmente nos levará a 2025. Repensar a forma de atuar e adotar diferentes padrões mais alinhados com o contexto passa por entender quais são os cenários atuais e futuros e como eles podem ajudar ou atrapalhar a nossa realidade. E para isso é fundamental a adoção de uma política de educação e capacitação/atualização de colaboradores e todos quantos interagem no nosso ecossistema.

Para terminar, deixo um convite para o estudo Inova Consulting sobre as tendências pós covid-19, que encontra neste link, e as dicas práticas pós-covid-19, que encontra neste link e que podem ajudar a uma reflexão mais profunda de como ultrapassar de forma vencedora este momento e navegar de forma mais tranquila (se é que isso será realidade) este novo normal.

Luis Rasquilha é CEO da Inova, professor universitário, autor e consultor. lrasquilha@gmail.com ou luis@inovaconsulting.com.br

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...