Violência doméstica: Quase dois mil condenados obrigados a frequentar programas de reabilitação

Cerca de 1828 pessoas que foram condenadas pelo crime de violência doméstica, são obrigadas a frequentar programas de reabilitação para agressores, avança o ‘Jornal de Notícias’ (JN).

Segundo a mesma publicação, dois mil homens e mulheres frequentavam, no final de junho deste ano, esse tipo de programas, sendo que 1828 eram mesmo obrigados pelo tribunal a fazê-lo, como condição para que a pena de prisão fosse suspensa.

Os dados mostram ainda que cerca de 10% dos reclusos em Portugal tinham sido condenados por esse crime, no mesmo período, uma percentagem que apenas é mais elevada nos crimes de furto, roubo e homicídio.

No total, num universo de 11.385 reclusos, 1112 estavam presos por terem cometido um crime de violência doméstica. Destes, quase 900 já cumpriam a pena a que tinham sido condenados no final do julgamento, enquanto que 233 aguardavam em prisão preventiva o desenvolvimento do processo.

Adicionalmente, adianta ainda o jornal, registavam-se 847 pessoas que, apesar de não estarem presas, não podiam aproximar-se das vítimas que tinham violentado, sendo que 681 estavam obrigados a utilizar pulseira eletrónica.

Estes números representam um crescimento relativamente ao segundo trimestre de 2020 e, no caso da prisão preventiva, também aos primeiros três meses deste ano, segundo o ‘JN’.

Ler Mais


Comentários
Loading...