Um dos maiores golpes na história da espionagem. Ucrânia acedeu aos arquivos dos serviços secretos russos

A Ucrânia conquistou mais uma vitória contra a Rússia, desta vez no campo da espionagem. Esta semana os serviços de inteligência da Ucrânia aproveitaram uma brecha no muro de espionagem russo – uma das maiores na história dos serviços secretos – e acederam aos arquivos do FSB, refere o El Mundo. A Ucrânia publicou a identidade de 620 agentes secretos russos.

A lista foi publicada no site do governo ucraniano. Entre os dados expostos dos agentes secretos russos constam nomes, moradas, números de telefone, números de passaporte, cargos e até as matrículas dos seus carros.

A Ucrânia não revelou qual foi o grupo de piratas informáticos que conseguiu aceder aos ficheiros. A divulgação da lista na internet tem como objetivo dar a conhecer a outros países os nomes de agentes que podem estar infiltrados nos seus territórios. “Cada europeu deve conhecer os seus nomes”, destacou o governo ucraniano.

Desde o início da invasão russa na Ucrânia, vários países da União Europeia têm expulsado diplomatas russos por suspeitas de serem espiões. No total, já regressaram a Moscovo mais de 400 pessoas que trabalhavam nas representações diplomáticas russas em países do bloco europeu.

No panorama geral, a guerra na Ucrânia não está a correr bem aos serviços secretos russos. Sergey Markov, antigo assessor de Vladimir Putin, revelou há três semanas que o fracasso em tomar Kiev se deveu a uma operação dos serviços de inteligência da Ucrânia. A inteligência ucraniana permitiu a agentes secretos russos que continuassem a espiar, isto apesar de já os terem identificado há vários meses.

Os serviços de inteligência ucraniana forneceram desinformação, misturada com poucos dados verdadeiros e de escasso valor estratégico, às fontes dos agentes secretos russos. A falsa informação que chegou aos serviços secretos russos sugeriu, como contou Markov, que a “Ucrânia não se iria defender em caso de uma invasão russa”.

Foi a partir dessa informação falsa que o Kremlin elaborou a sua estratégia para tomar Kiev em três dias.

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.