Ucrânia: Senado dos Estados Unidos aprova ajuda militar de 38 mil milhões de euros. Só falta assinatura de Biden

O Senado dos Estados Unidos aprovou esta quinta-feira quase 38 mil milhões de euros em ajuda à Ucrânia, enviando de seguida o projeto-lei à Casa Branca para que o presidente Joe Biden assine em lei, enquanto Washigton corre para manter a assistência militar a fluir quase três meses após a invasão da Rússia. O Senado votou por 86 a 11 a favor do pacote de assistência militar, económica e humanitária, de longe o maior pacote de ajuda americano para Kiev até ao momento – todos os 11 votos foram de republicanos.

“Este é um pacote grande e atenderá às grandes necessidades do povo ucraniano enquanto lutam pela sua sobrevivência”, disse o líder da maioria democrata no Senado, Chuck Schumer, pedindo apoio ao projeto de lei de gastos suplementares de emergência antes da votação. “Ao aprovar esta ajuda de emergência, o Senado pode agora dizer ao povo ucraniano: a ajuda está a caminho. Ajuda real. Ajuda significativa. Ajuda que pode garantir que os ucranianos sejam vitoriosos”, reforçou.

A Câmara dos Representantes aprovou a lei de gastos a 11 de maio último mas parou no Senado depois do senador republicano Rand Paul ter-se recusado a permitir uma votação rápida.

O secretário de Estado Antony Blinken e o secretário de Defesa Lloyd Austin pediram aos congressistas que trabalhassem rapidamente, dizendo aos líderes do Congresso que os militares tinham fundos suficientes para enviar armas para Kiev apenas até quinta-feira, 19 de maio.

Quando Biden assinar o projeto de lei de gastos suplementares, vai elevar o valor total da ajuda dos Estados Unidos aprovada para a Ucrânia para bem mais de 45 mil milhões de euros desde o início da invasão russa, a 24 de fevereiro.



Comentários
Loading...