Ucrânia: Macron pede à Ucrânia “concessões diplomáticas” para que Putin salve a face, acusa Zelensky

O presidente ucraniano lamentou, em entrevista ao canal de televisão italiano RAI, que Emmanuel Macron esteja a tentar “fazer concessões diplomáticas” nas negociações com o líder russo, Vladimir Putin. “Não é correto. Não devemos procurar uma saída para a Rússia e Macron está a fazer isso. Em vão”, lamentou Volodymyr Zelensky. “Não estamos prontos para guardar algo para alguém e perder os nossos territórios por isso”, criticou, rejeitando perder parcialmente a soberania do território ucraniano.

“Sei que ele quer obter resultados na mediação entre a Rússia e a Ucrânia. Mas não obteve nenhum”, referiu o residente ucraniano.

“Até que a própria Rússia queira e entenda que precisa (do fim da guerra]), não vai procurar uma saída”, acrescentou Zelensky, criticando que se esteja a dar uma oportunidade para Putin “salvar a face”, num momento em que os russos ainda procuram o controlo do sul e leste da Ucrânia. Zelensky lembrou que Macron apontou, na passada 2ª feira, que, para acabar com a guerra, a paz teria de ser construída “sem humilhar” a Rússia, algo que mereceu críticas do líder ucraniano.

A presidência francesa já comentou as declarações de Zelensky sobre a estratégia de Macron para uma solução para a guerra, rejeitando que o líder francês esteja a agir à revelia de Kiev. “O presidente da República nunca discutiu nada com Putin sem a concordância do presidente Zelensky. Aliás, sempre disse que cabe aos ucranianos decidir os termos das suas negociações com os russos”, assumiu, em comunicado.



Comentários
Loading...