Ucrânia: baixas no exército russo podem já superar os 120 mil soldados, apontam especialistas

No dia 162 da invasão russa da Ucrânia, os militares russos ainda procuram um avanço no leste da Ucrânia, enquanto as forças ucranianas aumentam a pressão com um contra-ataque na parte sul. Kherson é agora o centro das atenções já que os militares ucranianos poderão estar prestes a reconquistar a importante capital da província.

As forças russas continuam a sofrer pesadas baixas na Ucrânia, embora os relatórios apontem sempre números muito diferentes: segundo os números oficiais ucranianos, a Rússia já perdeu mais de 41 mil soldados mortos em ação. Com base nesse número, segundo o site militar ’19fortyfive’, o Kremlin deverá ter entre 80 e 120 mil soldados feridos – historicamente, há dois e três soldados feridos por cada morto. Combinados, o total de baixas russas estará entre os 120 e 160 mil de uma força inicial de pré-invasão de aproximadamente 200 mil combatentes.

A situação no terreno sugere que os militares russos sofreram, de facto, grandes baixas: a falta de ofensivas em larga escala mesmo antes de a Ucrânia adquirir os sistemas de longo alcance – o M142 High Mobility Artillery Rocket System (HIMARS) e o M270 Multiple Launch Rocket System (MLRS), juntamente com a mudança estrutural das unidades russas, indica que as forças russas carecem de tropas suficientes.

No entanto, o total real de baixas russas pode estar em torno da marca de 75 mil, segundo as autoridades dos EUA.



Comentários
Loading...