Tribunal pede levantamento da imunidade parlamentar de Ventura

O Chega confirmou à ‘Renascença’ que deu entrada na Assembleia da República, por parte do Ministério Público (MP), um pedido de levantamento de imunidade parlamentar do seu líder, André Ventura, com o qual este concorda. A notícia foi inicialmente avançada pela ‘TVI’ e posteriormente confirmada pelo partido.

Em causa, segundo a estação televisiva, está um jantar-comício em Braga, que aconteceu durante a campanha para as presidenciais e onde foram violadas as regras do estado de emergência, que vigorava na altura. Agora, o MP quer constituir Ventura arguido e interrogá-lo no âmbito deste acontecimento, o que só pode acontecer se a imunidade parlamentar for levantada.

A violação das regras, segundo a ‘TVI’ pode constituir crime de desobediência, uma vez que no jantar estavam presentes mais de 170 pessoas que se reuniram em ambiente festivo, com música e cânticos. Apesar de na altura a direção de campanha ter dito que cumpria todas as normas da Direção-Geral de Saúde, mais tarde as autoridades de saúde vieram dizer que o parecer dado tinha sido negativo.

Esse jantar, recorde-se, teve alguns episódios de tensão com jornalistas, que demoraram a entrar na sala. “Os nossos adversários estão lá fora, mas alguns estão cá dentro”, disse o diretor de campanha, Rui Paulo Sousa, num breve discurso.





Notícias relacionadas
Comentários
Loading...