2.ª fase dos exames nacionais: 5 disciplinas com resultados superiores aos da 1.ª. E 18 provas tiveram classificações mais altas do que em 2021

Já são conhecidos os resultados da segunda fase dos exames nacionais do secundário – 11.º e 12.º anos – concluindo-se que em cinco disciplinas a classificação foi superior à da primeira fase, ao contrário do que acontece habitualmente.

Em comunicado, o Ministério da Educação informa que “por regra, os resultados da 2.ª fase são inferiores aos da 1.ª fase; no entanto, os exames da 2.ª fase das disciplinas de Matemática B (735), de Português (639), de Geometria Descritiva A (708), de Economia A (712) e de Inglês (550) apresentam resultados superiores aos observados na 1.ª fase”.

“Em relação aos resultados obtidos na 2.ª fase, verificam-se classificações superiores a 100 pontos em todos os exames, com exceção dos exames finais nacionais das disciplinas de Matemática A (635), Matemática Aplicada às Ciências Sociais (835) e Português Língua Não Materna (839)”, aponta.

Segundo a mesma nota, “comparativamente aos resultados obtidos em 2021, e tendo em consideração os exames finais nacionais que apresentam um número significativo de alunos” a tutela destaca alguns pontos essenciais:

• “A subida da classificação média, em 25 pontos, no exame final nacional de Matemática B (735), em 16 pontos, no exame de Física e Química A (715), em 12 pontos, no exame de Desenho A (708) e, em 10 pontos, nos exames de Português (639) e de Geografia A (719)”;

• “A diminuição da classificação média, em 9 pontos, no exame de História A
(623) e, em 7 pontos, no exame de História da Cultura e das Artes (724)”.

O Governo sublinha ainda que “no ano letivo 2021/2022, das 23 disciplinas sujeitas a exame final nacional, na 2.ª fase, comparativamente ao ano letivo transato, 18
(dezoito) disciplinas subiram a classificação média dos seus exames, enquanto nas
restantes 5 (cinco) disciplinas a média de classificação desceu”.

“Nesta 2.ª fase dos exames finais nacionais foram registadas 59 726 inscrições, tendo sido realizadas 55 055 provas. Observa-se, portanto, um aumento do número de provas realizadas na 2.ª fase relativamente ao ano transato, que foi de 47 666 provas, o que corresponde a um aumento de 15,5%”, revela o Ministério.

Importa ainda lembrar que “as cinco disciplinas que registaram um maior número de provas realizadas na 2.ª fase foram: Matemática A (635), com 11 676 provas, Português (639), com 10 998 provas, logo de seguida pelas disciplinas de Biologia e Geologia (702), com 10 983, Física e Química A (715), com 7 402 provas e Economia A (712), com 2 493 provas”.

“Na 2.ª fase, a avaliação da componente de produção e interação orais dos exames
nacionais de línguas estrangeiras envolveu 1 143 avaliações da componente oral, das quais 1025 a Inglês (550), 40 a Espanhol (547), 37 a Espanhol (847), 29 a Francês (517) e 12 na disciplina de Alemão (501)”, conclui a tutela.

Recorde-se que desde 2020 os exames deixaram de ser obrigatórios para a conclusão do ensino secundário e assim apenas contam para a média de ingresso no ensino superior. Na próxima segunda-feira terminam as candidaturas para a primeira fase do concurso nacional de acesso.

Ler Mais


Comentários
Loading...