Rússia só aceita garantias “impermeáveis” que a NATO não se expande para leste

Moscovo não vai aceitar nada menos do que garantias “impermeáveis” dos Estados Unidos que impeçam a expansão da NATO para a Ucrânia, avisou esta quarta-feira um alto diplomata do Kremlin, enquanto a Rússia mantém uma postura agressiva sobre o acumular de tropas perto da fronteira com a Ucrânia.

O vice-chanceler Sergei Ryabkov, que liderou a delegação russa nas negociações de segurança com os EUA em Genebra na semana passada, reafirmou que Moscovo não tem intenções de invadir a Ucrânia como é temido pelo Ocidente mas frisou que receber garantias de segurança ocidentais é um imperativo categórico para Moscovo.

Desde novembro último que a Rússia acumulou cerca de 100 mil soldados perto da Ucrânia e a expectativa do Ocidente é que uma invasão ocorra a qualquer altura.

Num movimento que reforçou ainda mais as tropas perto da Ucrânia, a Rússia enviou um número não especificado de tropas do extremo leste do país para a aliada Bielorrússia, que faz fronteira com a Ucrânia, para jogos de guerra, que vão decorrer no próximo mês. As autoridades ucranianas já avisaram que Moscovo pode usar o território bielorrusso para lançar uma potencial invasão.

Entre as crescentes tensões, o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, visitou a Ucrânia esta quarta-feira para garantir o apoio ocidental diante do que ele chamou de agressão russa “implacável”.



Comentários
Loading...