Reino Unido: Novas espécies de bactérias encontradas no mar com riscos para a saúde humana, alertam especialistas

Novas espécies de bactérias foram encontradas no mar do Reino Unido, devido ao aumento da temperatura das águas, que causa uma “crescente diversidade” destes seres, de acordo com um novo estudo citado pelo ‘Independent’.

Os investigadores alertaram que isso pode ter riscos para a saúde dos seres humanos, com algumas bactérias Vibrio a causar doenças (problemas de estômago em caso de ingestão de mariscos crus ou mal cozidos) e infeções de pele.

O estudo, liderado pela Universidade de Exeter, descobriu que as águas do Reino Unido registavam uma maior diversidade dessa espécie, identificando até duas novas estirpes – Vibrio rotiferianus e Vibrio jasicida – pela primeira vez.

“As espécies de Vibrio podem ser encontradas nas águas do Reino Unido no verão, quando as temperaturas são mais favoráveis ao seu aparecimento (mais altas)”, disse Sariqa Wagley, uma dos autoras do estudo.

Segundo a responsável, “com as temperaturas da superfície do mar a subir devido às mudanças climáticas, a atividade de Vibrio nas águas é mais comum e a diversidade dessas espécies está a aumentar agora.”

A pesquisa analisou as temperaturas da superfície do mar em todo o Reino Unido para identificar as condições que seriam favoráveis ​​​​para as bactérias Vibrio viverem e crescerem.

Os investigadores recolheram depois amostras de mariscos de quatro locais usados ​​pela indústria, testando-os para a bactéria Vibrio. Espécies que podem causar doenças em humanos foram detetadas em amostras de três deles: Chichester Harbour, Osea Island e Whitstable Bay.

“O aumento da abundância e diversidade de bactérias Vibrio cria riscos à saúde, não só para as pessoas que comem frutos do mar, mas para quem usa o mar para fins recreativos, devido à ingestão de água do mar infetada ou às bactérias que entram em feridas ou cortes expostos”, explicou Wagley ao ‘Independent’.

Para além disso, a investigadora sublinhou ainda que “as bactérias Vibrio também são uma ameaça para uma variedade de espécies marinhas, incluindo os próprios mariscos”.

Autoridades nos Estados Unidos disseram no ano passado que uma espécie de bactéria da família Vibrio estava por trás de vários casos de peixes mortos que chegavam à praia, ou que flutuavam em cursos de água. Um homem também morreu após ser infetado por uma rara bactéria Vulvio no país em 2018.

Wagley disse que as descobertas do último estudo do Reino Unido apoiam a “hipótese de que as doenças associadas ao Vibrio estão a aumentar e são influenciadas pelo aumento da temperatura da superfície do mar”.

“Temos de monitorizar essa situação de perto, para proteger a saúde humana, a biodiversidade marinha e a indústria de frutos do mar”, alertou ainda a responsável.

Ler Mais


Comentários
Loading...