Regresso às aulas: Seis ações a evitar com os seus filhos no carro

Os alunos portugueses regressam gradualmente às escolas esta semana, a grande maioria já esta terça-feira, voltando também as rotinas diárias entre pais e filhos.

Por esse motivo, importa sublinhar alguns dos piores hábitos que muitos pais já tomaram como “automáticos” ao levar os seus filhos de carro até à escola, segundo o ‘La Vanguardia’.

1. Conduzir a alta velocidade 
A pressa nunca é boa e menos ainda quando temos que conduzir. É verdade que existem sempre imprevistos de última hora, mas ter um bom planeamento e horários estabelecidos para organizar os seus dias, vai ajudá-lo a ficar mais calmo e chegar à escola a tempo, sem ter que pisar no acelerador mais do que o necessário.

Recorde-se que as penas por excesso de velocidade implicam multas que variam entre os 60 e os 2.500 euros e podem levar à dedução de até quatro pontos na carta de condução.

2. Deixar as crianças com a mochila posta durante a viagem 
Outro dos erros mais comuns é deixar as crianças viajarem de carro com a mochila às costas, adianta o jornal espanhol. Esse hábito é prejudicial não só porque não permite que os alunos se posicionem corretamente na cadeira, mas também porque em caso de colisão o seu peso pode ser até 40 vezes maior que o normal, exercendo uma pressão de 200 quilos contra a coluna.

Assim, ao viajar de carro para a escola, é importante levar mochilas ou qualquer outro objeto no porta-bagagens. Se os tivermos no habitáculo, podem tornar-se projéteis perigosos que provocam ferimentos em caso de travagem brusca ou acidente.

3. Viajar sem cinto de segurança ou cadeira
Se o seu filho tiver 135 centímetros de altura ou menos, terá que andar no veículo sentado num sistema de retenção para crianças (cadeira) e devidamente preso com cinto de segurança, mesmo em distâncias curtas.

É uma infração grave transportar menores no veículo sem o respetivo sistema de retenção para crianças ou sem os mesmos devidamente retidos com o cinto ou cinto colocado.

Segundo o Código da Estrada, a não utilização do cinto de segurança representa uma contra-ordenação grave, punida com coima de 120 euros a 600 euros e que pode ainda levar a uma perda de 3 pontos na sua carta de condução. Já a ausência do sistema de retenção de crianças ou o seu uso incorreto é punido com uma coima de, pelo menos, 120 euros por cada criança mal transportada.

4. Viajar com casacos vestidos
Embora ainda faltem alguns meses para tirar o casaco do armário, vale a pena lembrar que ao entrar no carro é importante tirarmos essa peça de roupa, pois pode tornar-se um perigo real, alerta o ‘La Vanguardia’.

Apertar o cinto com o casaco evita que a pessoa se mova bem e, pior ainda, que o cinto não encaixe, fazendo com que numa desaceleração o corpo deslize, podendo originar lesões graves.

Esta prática pode implicar multas financeiras, não pelo simples facto de usar o casaco, mas porque o agente da aplicação da lei considera que a roupa está a limitar a liberdade de movimento do condutor ou passageiro e pode por em risco a sua própria segurança.

5. Comer dentro do carro
Não é altamente recomendável que as crianças aproveitem a viagem de carro para comer, uma vez que podem engasgar-se, sem que um adulto possa ajudá-las porque está a conduzir.

Uma boa organização do tempo, como já foi referido acima, irá poupá-lo de ter que viver este tipo de situações, evitando também que o carro se transforme num ninho de bactérias devido aos restos de comida.

6. Sair do veículo sem olhar
Sair do carro sem olhar é um erro. Ao chegar ao seu destino, ao descer e descarregar o porta-bagagens, deve parar por um momento e lembrar aos mais pequenos que devem descer pela lateral da calçada ou olhar muito bem, para trás para se certificar de que nenhum veículo está a aproximar-se.

Ler Mais


Comentários
Loading...