Professor atinge 1,77 milhões de euros de volume de negócios… com currículos empresariais

Richard Lambert é um ex-professor de inglês americano que em 2014 decidiu abrir um negócio à margem das suas aulas, depois de ter percebido que muitos dos seus alunos apresentavam dificuldades para escrever bem os currículos e cartas de apresentação quando procuravam trabalho – foi aí que o antigo professor se voluntariou para o fazer. Do primeiro passo até faturar em 2021 1,77 milhões de euros foi um percurso em ascendente, conforme revelou o jornal espanhol ‘El Economista’ recentemente.

A ‘viagem’ de Lambert não começou com promessas de liberdade financeira. Para começar, utilizou a plataforma Fiverr, rede social dedicada ao freelance, no qual as pessoas podem contratar profissionais para tarefas específicas, e no caso de Lambert foi sempre a subir.

Com experiência neste campo de redação de currículo, Richard Lambert já havia trabalhado no Office of Professional Services da Universidade de Harvard enquanto lá estudava. “De certa forma, tinha o pé em dois campos: estava a fazer currículos mas também estava a dar aulas de inglês”, frisou o professor, em declarações à CNBC.

Em 2014, Lambert começou por cobrar cerca de 55 dólares, sempre dependendo da quantidade de trabalho, para escrever currículos e cartas de apresentação. Em 2016, com o negócio em crescimento, decidiu transformar a sua atividade secundária num emprego a full time, ao qual acrescentou cursos de inglês para profissionais.

Plataformas como a Fiverr são, para Lambert, altamente recomendáveis para testar o mercado. Embora já tivesse uma rede de clientes derivada da sua carreira como professor, sentiu necessidade de recorrer a uma plataforma freelance porque “conforme e trabalha por conta própria, percebe-se como é difícil construir um negócio”, apontou.

Para ganhar dinheiro, as plataformas freelance cobram taxas ou recebem uma percentagem da receita do utilizador, No caso da Fiverr, por exemplo, fica com 20% dos lucros. “Queria focar-me no que fazia bem e não em contabilidade, produtividade”, explicou.

Foi também necessário alguma dose de paciência e considerar bem os preços dos seus serviços. Desde a criação da sua conta, subiu os seus honorários em duas ocasiões pois dedicou mais tempo ao seu trabalho de serviços profissionais.

Hoje em dia, Lambert cobra uma taxa fixa de entre 75 e 130 dólares, dependendo do serviço – editar um currículo, por exemplo, custa 75 dólares, enquanto a edição do currículo, da carta de apresentação e do perfil do LinkedIn custa 130 dólares. Algo como um currículo mais longo, como o de um executivo sénior, que exige mais trabalho, pode custar mais.

Ousadia, determinação e resiliência foram ingredientes de Lambert, que recomendou que se for um projeto para ser realizado além do seu trabalho normal, convém ter alguma paixão pelo mesmo. “De contrário”, garantiu, “vai acabar por jogar a toalha ao chão”.

Ler Mais


Comentários
Loading...