Procura de apoio psicológico em Portugal sobe 163% face a 2020

A procura de serviços de aconselhamento psicológico aumentou 163% entre janeiro e setembro de 2021 face ao ano anterior, o que mostra que os efeitos do isolamento perduram no tempo e estão a afetar muitas famílias, revela a Fixando numa análise sobre saúde mental junto de 11.340 utilizadores da plataforma entre os dias 30 de setembro e 7 de outubro.

Este domingo é o dia Mundial da Saúde Mental e a Fixando, maior plataforma nacional para a contratação de serviços, mostra que a consciência dos portugueses aponta para a procura de serviços de psicologia de forma frequente, apesar de se manterem ainda alguns estigmas.

Metade dos inquiridos, realça o estudo, já contratou serviços para cuidar do seu bem-estar, embora essa procura se disperse por diferentes áreas: psicologia (15%) ou psiquiatria (11%), meditação (12%), nutrição (11%) e personal trainers (7%).

“A pandemia gerou alguns traumas, maiores ou menores, e é necessário encontrar ferramentas para lidar com estes sentimentos e emoções. Além deste fator, muitas vezes precisamos de ajuda para pôr a vida em perspetiva e lidar com as exigências do dia a dia, seja no trabalho, na escola ou na família, e com emoções com as quais, por alguma razão, não lidamos bem”, admite Alice Nunes, diretora de Novos Negócios da Fixando.

O estudo mostra que os inquiridos (46%) ponderam, sem qualquer reserva, recorrer a apoio nos próximos meses para melhorar o seu bem-estar e saúde mental.

“Reparamos que as pessoas têm cada vez menos vergonha de falar sobre o assunto, que até há muito pouco tempo era tabu. Hoje em dia as pessoas têm mais consciência que a saúde mental é de extrema importância para a qualidade de vida e que tem impactos profundos no nosso dia a dia”, conclui a mesma responsável.

Ler Mais


Comentários
Loading...