Portugueses prolongam a vida dos seus carros e procura online por peças dispara

Por força da inflação, os portugueses preferem manter os seus veículos a comprar novos, o que está a provocar uma subida na procura por peças e acessórios, com categorias como a dos pneus a registar, este mês, um disparo na procura de 1370%, segundo revelou esta quarta-feira uma análise do KuantoKusta, a mais de 200 mil produtos do sector auto e moto, durante os meses de abril e maio.

Entre os meses de abril e maio, o comparador de preços e marketplace KuantoKusta registou um aumento da procura por pneus para carros e motas de 1370%, acompanhado por uma subida nos sistemas elétricos para motas (+160%), nos filtros para carros (+140%), nas baterias automóvel e nos abrilhantadores (+80%).

Para além da necessidade de encontrar online preços mais baixos, André Duarte, diretor comercial do KuantoKusta, atribuiu o crescimento deste mercado com o prolongamento da vida útil dos automóveis e motociclos dos portugueses.

“A crise económica provocada pela pandemia e o atual cenário de inflação levaram muitos portugueses a repensar hábitos de consumo e a fazer mais contas a médio e longo prazo. Há muitas famílias que adiaram a compra de um automóvel novo, o que se traduz num crescimento forte do mercado de peças e de manutenção auto e moto, por forma a prolongar a vida dos seus veículos”, explicou André Duarte.

O mesmo responsável sublinha que a empresa tem reforçado a aposta neste sector, fruto das crescentes necessidades dos consumidores nos segmentos não tecnológicos.

“Prevemos que este mercado continue em crescimento e que, até ao final do ano, a oferta disponível online cresça em 50%. É um sector que tem ganho cada vez mais importância no orçamento familiar e percebemos que muitos consumidores passaram a recorrer ao online para este tipo de compras”, concluiu o diretor comercial do KuantoKusta.

Para além de produtos de manutenção, o KuantoKusta destaca ainda o aumento da procura por acessórios, como luvas (+150%) e casacos (+87%) para motas.

Recorde-se que, segundo dados da Associação Automóvel de Portugal relativos aos veículos matriculados, o mercado automóvel em Portugal sofreu uma quebra homóloga de 19,9% em abril, e o saldo dos primeiros quatro meses do ano está abaixo de 2021 (-0,7%).

Ler Mais


Comentários
Loading...