Portugueses estão entre os que mais pagam pelas telecomunicações. A culpa é da inovação?

Internet mais rápida, dados móveis ilimitados, melhorias no serviço da box ou aumento do número de canais televisivos são alguns dos motivos pelos quais o preço dos pacotes de telecomunicações tem vindo a aumentar em Portugal. A análise é de João Pedro Morgado, board member e Chief Marketing Officer do ComparaJá.

Em entrevista à Executive Digest, o responsável sublinha que «os portugueses vão pagando de forma gradual sempre mais pelos serviços de telecomunicações», mas que «este aumento do preço se pode justificar pelo surgimento de novas melhorias que surgem nos pacotes».

João Pedro Morgado adianta ainda que, este ano, foi necessário adicionar novas categorias ao Barómetro de Telecomunicações do ComparaJá precisamente pelo mesmo motivo. A constante inovação dos operadores presentes no mercado nacional faz com que seja preciso avaliar novos aspetos e, por outro lado, abandonar outros. O Barómetro disse adeus às ofertas 2P, por exemplo, por já não serem tão comuns ou responderem às necessidades de grande parte dos consumidores.

Acompanhe a entrevista na íntegra:

Como é que olham para a evolução do panorama das telecomunicações em Portugal, nomeadamente em termos de oferta?

As operadoras em Portugal, por estarem em constante concorrência, oferecem sempre aspetos novos ao mercado e, consequentemente, aos portugueses. Como tal, o campo da Internet é, invariavelmente, aquele que mais tem evoluído ao longo do tempo: quer seja na velocidade da mesma ou no número de dados móveis que um determinado tarifário oferece, é sempre importante ir acompanhando as nuances relacionadas com a internet nos pacotes disponibilizados no mercado.

Um outro aspeto digno de realce no que à evolução do panorama das telecomunicações diz respeito relaciona-se diretamente com o surgimento de novos produtos/serviços. Se analisarmos um dos prémios ganhos pela Vodafone, o prémio de melhor pacote para séries, percebemos a importância que esta operadora tem dado aos produtos novos: a maioria dos tarifários que a Vodafone apresenta já oferece HBO, Amazon Prime ou até mesmo Netflix.

E de preço?

Por sua vez, e no que ao preço diz respeito, os portugueses vão pagando de forma gradual sempre mais pelos serviços de telecomunicações. Porém, este aumento do preço pode-se justificar pelo surgimento de novas melhorias que surgem nos pacotes: internet mais rápida, dados móveis ilimitados, melhorias no serviço da box ou até mesmo mais número de canais televisivos.

De 2009 a 2020, os preços das telecomunicações em Portugal aumentaram 7,7%, enquanto na UE diminuíram 10,4%. Portugal apresenta, assim, resultados manifestamente negativos no que aos rankings diz respeito: vigésimo quinto lugar no campeonato da banda larga móvel e vigésimo primeiro lugar no caso da banda larga fixa.

No que aos preços diz respeito, Portugal é um dos países onde mais se paga pelos serviços de telecomunicações. Segundo a ANACOM, Portugal é o quinto país da União Europeia com o preço dos dados móveis mais elevados.

Quais são os pacotes mais procurados e porquê?

Em mais de dois mil pacotes vendidos já em 2021, a tipologia mais procurada foi o 3P (Internet, Televisão e Fixo). Este tipo de pacotes é aquele que pode ser considerado, à partida, como o mais equilibrado visto que oferece internet, voz e televisão e os preços não assim tão elevados.

No que diz respeito ao 4P em si, percebemos que as pessoas acabam por adicionar o telemóvel num tarifário ou até mesmo numa operadora diferente.

Como justificam a criação de novas categorias no Barómetro de Telecomunicações?

As operadoras em Portugal têm acompanhado as tendências do mercado de forma a ir sempre ao encontro das necessidades e dos desejos dos clientes. Como tal, também o ComparaJá teve de acompanhar os novos interesses do mercado e, desta feita, levar informação mais pormenorizada a determinados nichos de mercado. Um desses mesmos nichos relaciona-se com um mundo que é cada vez mais uma realidade presente na nossa sociedade: o gaming. Para nós fez todo o sentido entregarmos um prémio dedicado a quem prioriza a Internet para jogar, visto que há cada vez mais gamers e que os mesmos ‘merecem’ um nível de destaque elevado.

Do outro lado da balança, excluímos, por exemplo, o prémio de “Melhor Tarifário 2P” pela mesma razão: as ofertas de pacotes com dois produtos são cada vez menos e, por isso, deixa de fazer sentido premiar algo que não é uma aposta real do mercado. É de notar que nem todas as operadoras disponibilizam ofertas 2P.

 Tal como consideraram necessário criar novas categorias este ano, acreditam que o mesmo poderá acontecer no próximo ano? Que tendências estão a emergir?

Uma das tendências de que se tem mais falado nos últimos tempos está inegavelmente relacionada com o 5G. Portugal tem-se preparado para a entrada desta tecnologia no país: note-se, por exemplo, que já existem tarifários e dispositivos dedicados ao 5G. Esta é uma possível futura realidade no mercado das telecomunicações em Portugal e poderá haver um prémio dedicado a isso mesmo no próximo ano.

 

 

Ler Mais


Comentários
Loading...