Porque é que alguns pacientes recuperados voltam a testar positivo para a Covid-19? OMS explica

A Organização Mundial da Saúde (OMS) referiu que algumas pessoas estão a testar positivo para o novo coronavírus mais do que uma vez, embora isso não signifique que tenham sido infetadas com a doença novamente, avança a ‘BBC’.

“O que estamos a descobrir em alguns pacientes é que depois de terem testado negativo para a Covid-19, passado uma semana, duas ou até mais, testaram positivo novamente”, começou por explicar Maria Van Kerkhove, epidemiologista da OMS, citada pela estação.

A especialista esclarece que “o que realmente acontece é que enquanto os pulmões se curam, algumas células mortas são expelidas. São esses fragmentos dos pulmões que fazem com que a pessoa apresente resultados positivos”.

Isto significa que o resultado positivo que consta nos segundos exames, após a recuperação de alguns pacientes “não é o vírus infecioso, não é reinfeção, não é uma reativação, é na verdade parte do processo de cicatrização do organismo”, esclareceu a infeciologista, citada pela ‘BBC’.

Por esse motivo, e para que não restem dúvidas no diagnóstico dos casos, a OMS recomenda a utilização dos chamados ‘testes de reação em cadeia da polimerase’, através dos quais pequenos segmentos de ADN são “amplificados”, dando um resultado mais fidedigno.

Este tipo de testes permitem detetar diretamente o RNA (ácido ribonucléico), ou seja, o material genético do vírus, em amostras retiradas das secreções respiratórias do paciente.

Quando questionada sobre se um paciente que se recuperou da Covid-19 pode contrair a doença novamente, a especialista da OMS disse que ainda há muitas perguntas sem resposta.

“O que sabemos até agora é que quando uma pessoa é infetada, desenvolve anticorpos e exibe parte de uma resposta imunológica entre uma e três semanas após a infeção”, explicou. “O que estamos a tentar entender agora é a resposta exata do sistema imunológico”, acrescentou Van Kerkhove.

Ler Mais




Comentários
Loading...