Parlamento chumba candidatos a vices do Chega e da Iniciativa Liberal

Os candidatos a vice-presidentes da Assembleia da República propostos pelo Chega e pela Iniciativa Liberal foram rejeitados esta quarta-feira pelos deputados. Edite Estrela, do PS, e Adão Silva, do PSD, foram eleitos como vices da Assembleia da República, ao conseguirem os votos da maioria dos deputados.

A rejeição do nome de Diogo Pacheco Amorim, do Chega, já era esperado e não foi uma surpresa. Pacheco Amorim teve 35 votos a favor, 183 votos em branco e seis votos nulos.

Por outro lado, o ‘chumbo’ de João Cotrim Figueiredo, o líder da Iniciativa Liberal, causou alguma surpresa. A votação foi mais equilibrada, mas insuficiente para Cotrim Figueiredo ser eleito para vice-presidente do Parlamento. O líder da IL contou com 108 votos a favor, 110 votos em branco e seis votos nulos.

Após a rejeição de Diogo Pacheco Amorim, o líder do Chega, André Ventura, anunciou que o partido vai propor o nome de Gabriel Mithá Ribeiro para a vice-presidência da AR. A Iniciativa Liberal não apresentou outro candidato para vice-presidente do Parlamento.

O Regimento da AR determina que cada um dos quatro maiores grupos parlamentares deve propor um vice-presidente para a Assembleia da República.

Esta terça-feira, Augusto Santos Silva, do PS, foi eleito presidente da Assembleia da República, sucedendo no cargo a Eduardo Ferro Rodrigues.

Ler Mais


Comentários
Loading...