Ómicron: CEO da Pfizer “muito confiante” de que o comprimido antiviral será eficaz contra a nova variante

O CEO da Pfizer, Albert Bourla, disse acreditar que o tratamento oral contra a Covid-19 da sua empresa vai funcionar em pacientes já diagnosticados com a variante Ómicron, segundo revelou esta terça-feira à CNBC. “Estou muito confiante de que este medicamento funciona para todas as mutações conhecidas, incluindo a Ómicron”, precisou. “Mas estamos a trabalhar em outros medicamentos para o caso eventual de que seja desenvolvida uma resistência.”

Albert Bourla garantiu que a Pfizer desenvolveu o comprimido para funcionar independentemente da mutação do vírus, pois não ataca o vírus em si mas bloqueia uma enzima que desempenha um papel fundamental no seu processo de cópia.

Em 17 de novembro último, a gigante farmacêutica pediu à Food and Drug Administration (FDA) para conceder autorização de uso de emergência para o seu medicamento antiviral oral para tratar casos leves a moderados da Covid-19. A Pfizer disse que o comprimido, que se vai chamar Paxlovid, levou a uma redução de 89% nas hospitalizações e mortes num estudo que contou com 774 participantes.

Os cientistas ainda não têm certeza da gravidade das infeções causadas pela variante Ómicron da Covid-19, que foi sequenciada pela primeira vez por investigadores na África do Sul, onde se espalhou rapidamente.



Comentários
Loading...