“O tempo está a esgotar-se”. Progresso climático estagnou porque apenas um país está a fazer o suficiente para cumprir objetivos

Apenas um país está a fazer o suficiente para cumprir o objetivo mundial de limitar o aquecimento global a 1,5º graus acima dos níveis pré-industriais, o que faz com que o progresso nesta matéria esteja estagnado.

A conclusão é de um novo estudo, avançado pelo ‘The Independent’, que revela que o resto do planeta está a fazer um progresso “moderado” no sentido de cumprir a meta estabelecida no Acordo de Paris.

A avaliação, do grupo de pesquisa independente ‘Climate Action Tracker’, diz que o progresso que visa manter vivas as esperanças de atingir a meta de 1.5 graus, estagnou desde maio, com o Gâmbia a ser o único país que atualmente adota medidas suficientes.

A pesquisa revela ainda que o Reino Unido é o único país desenvolvido a ter planos climáticos que estão em linha com os esforços para limitar o aquecimento a 1,5 graus. No entanto, ainda não há políticas em vigor para tornar as suas metas ambiciosas numa realidade.

“É preocupante que nos últimos meses tenhamos visto pouco movimento”, disse ao ‘jornal britânico, Niklas Höhne, autor de análises e sócio fundador do ‘NewClimate Institute’ na Alemanha .

O responsável acrescenta: “A lacuna entre onde queremos estar e onde estamos é enorme. Ao considerar todas as promessas e metas que estão atualmente em cima da mesa, dificilmente estabilizaremos as emissões de gases de efeito estufa até 2030″.

O Gâmbia tem uma classificação elevada porque atualmente é responsável por uma percentagem muito pequena das emissões globais de gases de efeito estufa e ainda assim comprometeu-se a reduzir a poluição climática, disse Höhne.

Uma série de novos compromissos para reduzir as emissões de gases de efeito estufa foi apresentada durante as principais cimeiras do clima realizadas no primeiro semestre de 2021, no entanto, o progresso diminuiu. “Mudamos muito pouco nos últimos quatro meses”, afirmou o especialista.

A nova análise mostra que três quartos de todos os países do mundo estão a fazer um progresso insuficiente para atingir a meta de 1,5 graus.

Esperava-se que todos os países apresentassem novos planos climáticos, contudo, a análise conclui que um grupo de países –  que juntos respondem por cerca de metade das emissões globais – ainda não apresentou nenhum novo plano. Este grupo inclui o maior emissor mundial, China, bem como Índia, Turquia e Arábia Saudita.

Além disso, muitos dos países que apresentaram novos planos climáticos não conseguiram aumentar significativamente a sua ambição, segundo a análise. É o caso da Austrália, México, Brasil, Singapura, Rússia, Indonésia, Nova Zelândia, Suíça e Vietname.

Por outro lado, alguns países estão “quase” a fazer o suficiente para manter as temperaturas globais em 1,5 graus: Costa Rica, Etiópia, Quênia, Nigéria, Marrocos e Nepal.

Bill Hare, autor da análise e CEO do centro de pesquisa global ‘Climate Analytics’, acrescentou que seria “impossível” cumprir as metas climáticas sem uma ação mais urgente.

“Um número crescente de pessoas em todo o mundo está a sofrer com os impactos cada vez mais graves e frequentes das mudanças climáticas, mas a ação governamental continua atrasada em relação ao necessário”, afirmou. “Sem uma ação de curto prazo, é virtualmente impossível atingir os objetivos, acrescentou.

Ler Mais


Comentários
Loading...