“Nunca seremos totalmente vacinados contra a Covid-19”: injeção de reforço a cada 9 meses pode tornar-se obrigatória

Máscaras, restrições de viagem e testes à Covid-19 tendem a desaparecer do dia a dia mas há um aspeto da pandemia que vai continuar por algum tempo: as vacinas. Segundo o ministro da Saúde do Canadá, Jean-Yves Duclos, os cidadãos do país podem ser obrigados a receber uma dose de reforço a cada 9 meses num futuro próximo para se proteger contra as novas variantes da vacina contra a Covid-19.

Em conferência de imprensa, Duclos frisou que os canadianos que foram vacinados no verão passado já não estarão “atualizados” e agora devem arregaçar as mangas para um novo reforço. “O vírus evolui e a Ómicron alertou-nos que nunca seremos totalmente vacinados contra a Covid-19”, continuou Duclos, acrescentando que, à medida que a nossa imunidade evolui, “temos de manter nossas vacinas em dia”.

Segundo a publicação ‘Toronto Sun’, Duclos não descartou a hipótese de um regresso de um mandato de vacina para reforço no outono. “Devemos continuar a lutar contra a Covid-19. Queremos estar preparados para o próximo outono e isso exige uma vacinação atualizada que se baseia nos 9 meses”.

A mensagem de Duclos foi direcionada principalmente aos canadianos que ainda não receberam o seu primeiro reforço: enquanto 81% da população tomou a dose primária da vacina, apenas cerca de 49% recebeu uma terceira dose em junho, segundo dados da Agência de Saúde Pública do Canadá. “Os casos da Covid-19, incluindo hospitalizações e mortes associadas, estão em declínio no Canadá. No entanto, a probabilidade, o momento e a gravidade de uma futura onda são incertos”, disse a agência de saúde em comunicado.

Ler Mais


Comentários
Loading...