Novo exame de sangue revolucionário pode diagnosticar qualquer tipo de cancro antes de os sintomas surgirem, aponta estudo

Um novo exame de sangue verdadeiramente inovador pode diagnosticar qualquer tipo de cancro anos antes de os sintomas aparecerem, segundo revelaram os cientistas da UC Santa Cruz, nos Estados Unidos, que descobriram uma proteína libertada nos estágios iniciais da doença, quando os tumores são mais curáveis. O estudo, publicado na revista científica ‘Cell Reports’, salientou que a mudança genética chave altera a “matéria escura” do RNA de um paciente, o que cria um biomarcador não descoberto anteriormente no genoma que agora é detetável pelos médicos.

Segundo os investigadores, um gene chamado KRAS produz essa proteína, acrescentando que é a mutação mais frequente em todos os tumores, incluindo cancro do pulmão, intestino e pâncreas.

O avanço científico pode oferecer esperança de um programa de triagem simples para indivíduos em risco, como pessoas mais velhas ou geneticamente suscetíveis. “Quanto mais cedo se detetar que alguém tem cancro, maior a probabilidade de sobreviver através de tratamento e cirurgia”, explicou Daniel Kim, principal autor do estudo. “Milhões de pessoas morrem de cancro todos os anos em todo o mundo, e há uma necessidade urgente de desenvolver testes de diagnóstico altamente sensíveis e específicos que permitam a deteção precoce, antes que se espalhe para outras partes do corpo.”

O gene KRAS regula o RNA (ácido ribonucleico), moléculas que “traduzem” as instruções codificadas no nosso ADN – experiências de laboratório descobriram que variantes desencadeadoras de cancro ativam erroneamente outras que os médicos podem detetar no sangue através de sequenciamento genético.

Kim revelou ainda tratar-se de uma ferramenta muito promissora para o diagnóstico de cancro nos seus estágios iniciais, com os cientistas a poder fazer isso através de uma técnica minimamente invasiva chamada biópsia líquida em vez de cirurgias tradicionais de tecido tumoral.

Os investigadores esperam agora desenvolver um teste que possa detetar essas assinaturas de RNA como biomarcadores para o diagnóstico precoce da doença. “Agora que conhecemos as assinaturas de RNA deste evento muito precoce no cancro, vai-nos ajudar a desenvolver novos métodos para deteção precoce, que esperamos ajudar a salvar muitas vidas no futuro”, finalizou Kim, sublinhando que o novo teste pode ser particularmente eficaz para encontrar tumores que podem ser difíceis de identificar precocemente, como os do intestino, pulmão, pâncreas, garganta e ovários.

Ler Mais


Comentários
Loading...