Morte de adepto do FC Porto: Marco “Orelhas” entrega-se à PJ e é constituído arguido

Marco Gonçalves “Orelhas” entregou-se esta segunda-feira à PJ do Porto, em virtude da morte do adepto do FC Porto Igor Silva, nos festejos do campeonato, avança o ‘Correio da Manhã’ (CM).

Segundo a mesma publicação, o homem – pai de Renato, o jovem que está detido pelo mesmo caso – foi constituído arguido e recusou prestar declarações às autoridades.

Há mais de uma semana que o homem estava em parte incerta, por ter medo de represálias, adianta o jornal. Já o seu filho foi detido na semana passada e ficou em prisão preventiva depois de ser levado a juiz.

De recordar que o jovem de 26 anos, Igor Silva, morreu após ter sido esfaqueado durante os festejos do título de campeão nacional do FC Porto, junto ao estádio do Dragão. A discussão entre este e Marco já tinha começado em Lisboa.

Segundo um comunicado da PJ, “os factos ocorreram na madrugada do dia 08.05.2022, na cidade do Porto, em retaliação por uma sucessão de agressões que, desde janeiro deste ano, vinham ocorrendo entre o arguido, familiares deste e a vítima”.

“Na ocasião, um grupo de indivíduos, de entre os quais o arguido, perseguiu a vítima, alcançando e agredindo a mesma com murros e pontapés”, escreveu na altura a mesma polícia.

A PJ acrescentou que “dada a intervenção de alguns populares, que foram igualmente agredidos, a vítima logrou afastar-se do local, vindo a ser surpreendida pelo arguido, o qual, munido de uma arma branca de dimensões significativas, a atingiu repetidamente e com extrema violência, provocando-lhe a morte”.

Ler Mais


Comentários
Loading...