Monkeypox: Doença pode causar problemas neurológicos como inflamação cerebral e distúrbios de humor, alertam investigadores

O surto global da varíola dos macacos (ou monkeypox) e a campanha de vacinação em curso podem levar a uma série de problemas neurológicos, como dores nos nervos, convulsões, inflamação cerebral e distúrbios de humor, como ansiedade e depressão, alertou um grupo de cientistas numa revisão de pesquisa publicada esta terça-feira no ‘JAMA Neurology’, no qual foram pedidas mais pesquisas sobre uma doença mal compreendida.

Segundo os especialistas, num artigo revisto por pares, problemas como dores nos nervos, convulsões, encefalite – inflamação cerebral – e distúrbios do humor, incluindo ansiedade e depressão, são complicações bem documentadas de infeções por vírus como a varíola, que estão intimamente relacionados com a monkeypox.

Embora tenham sido relatados poucos problemas neurológicos importantes durante o surto global de varíola dos macacos, os pesquisadores alertaram que “são esperadas complicações semelhantes” em pacientes com monleypox e pediram vigilância apertada aos médicos. As pessoas com um sistema imunológico comprometido estão particularmente em risco pois o vírus do monkeypox pode persistir no corpo por mais tempo e invadir o sistema nervoso, apontaram os cientistas.

Dado o grande número de pessoas que agora recebem vacinas contra a varíola dos macacos para conter o surto, os médicos também devem estar atentos a complicações neurológicas das injeções, acrescentaram os investigadores.

As vacinas mais antigas usadas contra a varíola, que também podem ser usadas contra a varíola dos macacos, utilizam outro vírus relacionado, vaccinia, para provocar imunidade e estão associadas a um conjunto de efeitos colaterais potencialmente graves e bem documentados.

Embora mais novas e mais seguras do que as vacinas anteriores – além de usar um vírus inativado em vez de vivo –, os investigadores sublinharam que os médicos devem estar atentos a quaisquer reações adversas à vacina Jynneos que está a ser usada em campanhas de vacinação atuais.

Até 14 de setembro tinham sido detetados 62.406 casos positivos de monkeypox em todo o mundo em 2022 – um terço, quase 24 mil, foram registados nos Estados Unidos. O número de casos positivos tem, contudo, diminuído nas últimas semanas, embora não seja ainda claro se a queda se deva à vacinação ou à mudança de comportamento em resposta ao surto.

Ler Mais



<
loading...
// Newsletter before author box publisher_show_newsletter_location( 'post_before_author', array( 'custom-data' => array( 'style-type' => 'wide' ), 'show-error' => false, ) ); // Push-notification message publisher_print_push_notification_widget( 'post-bottom' ); // Before author box ads publisher_show_ad_location( 'post_before_author_box', array( 'container-class' => 'better-ads-post-before-author' ) ); // Author box if ( publisher_get_option( 'post_author_box' ) == 'show' ) { publisher_get_view( 'post', '_author' ); } // Newsletter before nex/prev publisher_show_newsletter_location( 'post_before_nextprev', array( 'custom-data' => array( 'style-type' => 'wide' ), 'show-error' => false, ) ); // Next/Prev posts link if ( publisher_get_option( 'post_next_prev' ) !== 'hide' ) { publisher_get_view( 'post', '_next_prev_post' ); } ?>
Comentários
Loading...