Mercado de automóveis novos cai 35% em 2021: já o preço médio regista aumento de 14%

O ‘market report’ do Standvirtual, referente a 2021, apontou que os registos de propriedade de veículos novos decresceram 35% e 11% no mercado de usados face ao período pré-pandémico, com ligeira recuperação dos novos (0,8%) e estabilização (-0,6%) dos usados em relação a 2020. Já nos preços médios, o valor aumentou 14% face ao ano passado.

Assim, foram apontadas diversas conclusões no relatório do portal líder do mercado automóvel:

· Carros novos: 2021 fecha com um crescimento de +0,8% face a 2020, mas ainda abaixo 35% face a 2019.

· Carros usados: 2021 revela um decréscimo de 0,6% face a 2020 e de 11% face a 2019. Ligeiros de passageiros são o segmento mais afetado.

· Maior escassez de veículos (usados e novos) sente-se sobretudo a partir do 4º trimestre de 2020:

– Escassez de veículos novos afeta renovação de frotas e de rent-a-car, bem como as aquisições particulares, o que impacta a entrada de veículos no mercado de usados.

· Mercado português é sobretudo alimentado por venda de carros novos (73%) e importados (27%), sendo particularmente afetado pela crise do sector.

· Negócio dos carros importados (ligeiros de passageiros) cresceu 25% em 2021 face a 2020, mas desceu 9% face a 2019.

· Preço médio dos comerciantes profissionais sobe de 18.500€ no final de 2020 para 21.100€ no final de 2021 (+14%).

· Falta de semicondutores, matérias-primas, dificuldades logísticas e energéticas afetam a produção de novos automóveis, levando a falta de oferta e a largos prazos de entrega.

– Crise de semicondutores leva marcas automóvel a cancelar encomendas. O sector tecnológico dirigiu-se assim para outros mercados. Prevê-se que apenas no final de 2022 a indústria dos semicondutores poderá voltar a colmatar as necessidades do sector automóvel.

– Aumenta o preço do magnésio, matéria-prima essencial para estes componentes.

– Há ainda um aumento do preço do transporte marítimo (que sextuplicou), devido aos confinamentos que afetaram o sector logístico e a localização e disponibilidade de contentores.

No que toca à dinâmica de mercado, apontado para o consumidor, as conclusões são as seguintes:

· Ligeiros de passageiros: procura em 2021 foi abaixo dos níveis de 2019 e 2020, agravando-se mais no 2º semestre do ano, devido a aumento de preços.

· Motociclos: em 2021, tal como em 2020, aumenta a procura de motociclos como forma de transporte individual alternativo ao transporte público.

· Autocaravanas: após procura triplicar em 2020, em 2021 regressa aos níveis de 2019.

· Ligeiros de passageiros: Comerciantes procuram reforçar inventários a partir de maio de 2021.

· Motociclos: em 2021, aumentou a oferta de motociclos (em linha com aumento de procura).

· Autocaravanas: após aumento de procura de +300% em 2020, em 2021 observa-se novamente aumento da oferta de autocaravanas.

. Faixas etárias dos 35-44, seguida dos 25-34 são as que mais procuram carro, mas há crescimento da procura nas faixas etárias acima dos 45 anos.

– Pessoas mais velhas procuram maior segurança de transporte individual face à pandemia.

· Gerações mais novas têm maior predisposição para comprar online (preferem vídeo e mensagens com resposta instantânea).

· Homens (62%) procuram mais carro do que mulheres (39%), mas percentagem de mulheres tem aumentado progressivamente (24% em 2019).

– Gasolina lidera na procura de novos (47,5%). Procura por Gasóleo tem vindo a decrescer: 41% em 2019, 35% em 2020 e 24% em 2021. Por outro lado, procura por elétricos sobe de 4% em 2019 para 10% em 2021.

· Usados:

– Gasóleo lidera procura nos usados (68%), seguido pela gasolina (26%). Procura de eletrificados usados sobe de 4% em 2020 para 8% em 2021. Elétricos são os mais procurados, seguindo-se híbridos gasolina e depois híbridos gasóleo.

· Mais procurados (usados por combustível):

– Elétricos: Renault Zoe (23,5%); Gasóleo: BMW Série 3 (4,9%); Gasolina: Smart ForTwo (3,6%); Híbrido Gasolina: Porsche Panamera (8,2%); Híbrido Diesel: Mercedez-Benz Classe E (17,8%).

SEGMENTO

· Distribuição da procura de usados por segmento em 2021: Carrinhas (19%), SUV (17%), Utilitários (15,5%), Citadinos (14,5%), Sedan (13%), Coupé (7,5%), Monovolume (5,5%), Pequeno Citadino (4,5%), Cabrio (3%).

· Mais procurados (segmentos principais): Carrinhas: BMW Serie 3 (9%); SUV: BMW Serie X5 (10%); Utilitários: VW Golf (11,4%); Citadinos: Renault Clio (9,7%); Sedan: BMW Serie 3 (9,5%).

«Se o ano de 2020 foi desafiante, o ano de 2021 trouxe-nos desafios acrescidos. O retorno à normalidade proporcionado pelas medidas sanitárias e de vacinação, rapidamente deu lugar à crise logística que afeta a economia global e, em particular, a indústria automóvel. No entanto, os desafios existem para serem superados. Em 17 anos de atividade, o Standvirtual constitui-se

num parceiro do mercado automóvel, tendo sido parte da solução para ultrapassar o impacto da pandemia no sector. O ano de 2022 continuará a trazer mais desafios e o Standvirtual, em conjunto com os seus parceiros, irá encontrar formas de melhorar o mercado automóvel em Portugal», explica Nuno Castel-Branco, Diretor Geral do Standvirtual.

Ler Mais


Comentários
Loading...