Máscara nos transportes públicos? Governo questionou peritos que defenderam manutenção da medida “para proteger os mais vulneráveis”

A ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, disse esta quinta-feira que o Governo questionou os peritos sobre se deveriam levantar a obrigatoriedade de máscara nos transportes públicos e a opinião foi negativa.

“Neste momento, o conjunto de medidas em vigor já é muito reduzido”, disse em conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros, adiantando que a mais significativa é mesmo “a máscara nos transportes públicos”.

Segundo a governante, “perante a redução da mortalidade, o Governo voltou a questionar os peritos e a opinião é que a medida dever ser mantida, em função principalmente de proteção das populações mais vulneráveis”.

“Quanto ao que pode acontecer depois do final do mês de agosto, temos afirmado que com a chegada do outono inverno pode haver um agravamento da pandemia, que torne necessitárias medidas adicionais”, sublinhou.

A favor desta decisão estão os médicos de saúde pública. À Multinews, Gustavo Tato Borges, presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública (ANMSP), disse que ainda não está na hora de aliviar totalmente o uso de máscara, apesar de os critérios definidos terem sido atingidos.

“Atualmente, o uso de máscara apenas é obrigatório nos serviços de saúde, lares de idosos e transportes públicos. Desta forma, é já bastante residual, pelo que não considero que seja uma enorme vantagem levantar esta medida”, sublinhou.

O responsável defendeu ainda que “a manutenção do uso de máscara nos serviços de saúde e nos lares de idosos, continua a ser uma medida adequada à nossa realidade” e só “quando a incidência baixar para valores abaixo dos 120 novos casos por 100000 habitantes poderemos, com segurança, remover o uso de máscara nestes locais”.

(Em atualização)

Ler Mais


Comentários
Loading...