“Manobra de fidelização”: Portal da Queixa denuncia dezenas de reclamações sobre alegado ‘esquema’ da Via Verde

O Portal da Queixa, em comunicado, diz que registou um aumento das reclamações dos consumidores contra a Via Verde, que dão conta de um alegado “esquema” que envolve os identificadores colocados nos veículos de quem tem este serviço.

Segundo o Portal da Queixa, contam-se dezenas de reclamações só em novembro, que representam um aumento de 50% face às reclamações recebidas no mês anterior.

O motivo que está na base do aumento será uma comunicação da Via Verde, enviada aos clientes, na qual a empresa informa sobre um registo de falhas no identificados e solicita que este seja substituído pelo aderente ao serviço.

As comunicações estão a ser feitas para o email dos clientes, pedindo que os aparelhos sejam substituídos, o que segundo os queixosos ouvidos pelo Portal da Queixa é “uma estratégia para o cliente aderir a uma nova modalidade de pagamento mensal ou anual sobre o equipamento”, acusando a empresa de “estar a agir de má-fé e enganar os clientes”.

O organismo cita várias queixas de clientes que denunciam “pressão por parte” da Via Verde com o envio de emails automáticos sobre erros “falsos” relatados sobre os identificadores.

“O meu identificador continua a registar as passagens sem problema algum e a acender a luz verde. Tenho encontrado muitas pessoas na mesma situação, acho que se trata de uma manobra/estratégia para obrigar o cliente a estar fidelizado a um serviço, tal como se fosse uma subscrição ou seja a modalidade compra acaba e passa a haver um aluguer, mensal ou anual”, relata um dos consumidores que denunciaram a situação ao Portal da Queixa.

A Via Verde já reagiu, e através de um comunicado enviado à Multinews, a empresa “rejeita categoricamente qualquer acusação de burla, incompatível com os valores e a prática da marca.”

“A Via Verde apenas contacta o cliente quando aparece uma luz amarela na passagem da portagem, indiciando um potencial problema. Este alerta visa sempre proteger os clientes, tendo em conta que em causa estão transações financeiras cuja segurança é fundamental”, pode ler-se na mesma nota.

“Se o problema for confirmado, o cliente pode subscrever um plano Via Verde ou, se assim preferir, comprar um identificador novo. A decisão final é sempre do cliente”, conclui.

Ler Mais



loading...
Notícias relacionadas