Lituânia apela a coligação naval para levantar bloqueio aos cereais da Ucrânia

A Lituânia apelou esta segunda-feira à formação de uma coligação naval para levantar o bloqueio russo no mar Negro à exportação de cereais provenientes da Ucrânia, revela o The Guardian. O plano foi proposto pelo ministro dos Negócios Estrangeiros lituano, Gabrielius Landsbergis, durante conversações com a homóloga britânica, Liz Truss.

“O tempo é muito, muito curto. Estamos a aproximar-nos de uma nova colheita e não há outra forma prática de exportar os cereais exceto através do porto de Odessa, no mar Negro”, realçou o ministro lituano.

“Não há forma de armazenar estes cereais e não existe outra via alternativa adequada. É imperativo mostrarmos aos países vulneráveis que estamos preparados para tomar as medidas necessárias para alimentar o mundo”, acrescentou.

Para resolver esta situação, Landsbergis propôs uma operação de escolta naval, que não seja liderada pela NATO, para proteger os navios que transportam os cereais da Ucrânia através do mar Negro e que têm de passar pelos navios de guerra russos.

O governante lituano sugeriu que, com a exceção do Reino Unido, os países afetados pela perda das exportações de cereais da Ucrânia providenciem essa escolta, de forma a evitar um cenário mais grave do que o atual.

“O que vimos até agora é apenas o início. O pior ainda está para vir nas próximas cinco a sete semanas quando chegar a primeira colheita e não houver lugar onde a colocar, o que significa que as pessoas no Norte de África, Médio Oriente e Sudeste Asiático vão pagar preços exorbitantes pelo trigo, milho e outros bens de que necessitam para porem comida na sua mesa”, ressalvou Landsbergis.

O plano do governo da Lituânia requer a desminagem de partes do mar Negro para garantir uma passagem segura da escolta naval e dos navios que transportam os cereais. Além disso, o plano teria de ser aprovado pela Turquia que guarda a entrada para o mar Negro.

Ler Mais


Comentários
Loading...