Legislativas 2022: 150 personalidades assinam manifesto de apelo ao voto útil no PS

O manifesto a favor do PS, lançado esta sexta-feira, foi subscrito por mais de 150 personalidades – entre os signatários encontram-se nomes como o escritor Valter Hugo Mãe, o músico Agir, a artista plástica Ana Vidigal, a atriz Emília Silvestre e a historiadora Irene Flunser Pimentel – e apelou ao voto útil no Partido Socialista.

“O voto no PS e em António Costa é, nas eleições de 30 de janeiro, o voto útil e necessário para Portugal”, pôde-se ler-se no manifesto, que referiu que o país atravessa um momento “de tentações autoritárias e populistas, com soluções falsas e fáceis”, garantindo que o PS consegue “compatibilizar bons resultados financeiros e económicos, as contas certas, com modernização e dinamização económica”.

É preciso “virar a página da crise e da pandemia, avançando com coragem e determinação num caminho seguro que nos leve a um destino comum de maior prosperidade económica e de mais eficaz justiça social”, explicou o manifesto, fazendo eco das palavras de Marcelo Rebelo de Sousa no final de 2021.

“Num momento difícil e fundamental, precisamos de confiar num partido e num candidato a primeiro-ministro que saiba prosseguir o que foi bem feito, corrigir o que foi mal feito, fazer o que falta fazer. António Costa já mostrou ter essa disposição de aprender com humildade democrática e essa energia de futuro”, lê-se.

Sem nunca mencionar o Chega, de André Ventura, o manifesto apresenta António Costa como um contrapeso: “Temos de confiar num partido e num candidato a primeiro-ministro que nos garanta fidelidade indubitável aos princípios democráticos e vontade de os defender e praticar, tornando-os vivos e presentes.”



Comentários
Loading...