Irmãos iraquianos com ligações ao Daesh recebem pensão do Estado Português (e ainda têm casa paga)

Os dois irmãos iraquianos, suspeitos de ter ligações ao estado islâmico do Daesh, vivem em Portugal desde 2017 e recebem apoios do Estado, avança o ‘Correio da Manhã’ (CM).

Segundo a mesma publicação, os iraquianos ganharam o estatuto de refugiados e pediram asilo ao Serviço de Estrageiros e Fronteiras (SEF). A um o pedido foi recusado, ao outro ainda não havia resposta.

Enquanto isso, adianta o jornal, recebiam apoios do Governo português: Tinham casa paga pelo Estado e usufruíam de uma pensão para se integrarem no país.

Depois de serem abordados pela Polícia Judiciária (PJ), na quarta-feira, tentaram fugir, mas acabaram por ser detidos, sendo presentes esta quinta-feira a tribunal, por suspeitas de integrarem uma célula terrorista – o Daesh de Mossul – e de crimes contra a humanidade.

As detenções e buscas de ontem tiveram lugar na região de Lisboa e as provas recolhidas indiciam que os suspeitos assumiram posições na estrutura do ISIS / Da’esh [Estado Islâmico], estando também a ser investigados pelas autoridades iraquianas, segundo um comunicado da PJ.

De acordo com a mesma nota, os dois cidadãos estão indiciados pela prática de crimes de adesão e apoio a organização terrorista internacional, de terrorismo internacional, e contra a humanidade.

A investigação do Ministério Público (DCIAP) contou com a intervenção da PJ, do SEF e com a colaboração de autoridades internacionais, através da UNITAD-ONU.

Ler Mais


Comentários
Loading...