Greve no metro e chuva mais do que duplicam o preço das viagens da Uber e Bolt em Lisboa

A combinação da greve parcial dos trabalhadores do metro de Lisboa e a chuva que tem marcado o dia de hoje levou a uma elevada procura pelos serviços das plataformas Uber e Bolt nas primeiras horas da manhã na capital portuguesa.

Uma situação que fez disparar os preços das viagens que mais do que duplicaram e que limitou o número de motoristas disponíveis na área da Grande Lisboa, segundo a CNN Portugal.

Utilizadores da Bolt e da Uber foram confrontados muitas vezes com mensagens a indicarem que os motoristas estavam ocupados e que sugeriam para fazerem uma nova pesquisa posteriormente. A questão é que estes avisos foram frequentes na manhã desta sexta-feira.

Contactado pelo MultiNews, Nuno Inácio, o responsável pela área de Ride-Hailing da Bolt em Portugal, referiu que “os elevados tempos de espera que se verificaram hoje tiveram a sua origem em variáveis externas” à empresa, que “por sua vez, levaram a um pico de procura dos nossos serviços”. As mensagens que indicavam que os motoristas estavam ocupados “são pontuais e estão apenas associadas a cenários como o de hoje”, explicou a Bolt.

A empresa fez notar que houve um aumento no tempo de espera pelos motoristas “derivado da elevada procura pelo nosso serviço de transportes de passageiros”.

Quanto à subida das tarifas, o responsável da Bolt disse que “de forma a que os nossos parceiros possam também ser recompensados pelo aumento da carga de trabalho nestas situações, aplicamos uma tarifa dinâmica que, por lei, não permite que o preço cobrado ultrapasse o dobro da tarifa média praticada nas 24 horas imediatamente anteriores”.

As estações do Metropolitano de Lisboa estiveram encerradas entre as 6h e as 10h da manhã por causa da greve parcial dos trabalhadores, um período que abrangeu a hora de ponta na cidade de Lisboa. Os comboios só começaram a circular a partir das 10h30.

Ler Mais


Comentários
Loading...