França: Não vacinados deixam de poder fazer testes gratuitos à Covid-19 a partir de hoje

O governo francês deixa de pagar, a partir desta sexta-feira, testes PCR de antigénio para a Covid-19 aos cidadãos que não estejam vacinados, exceto se tiverem receita médica ou se forem menores, não elegíveis para a vacina.

Pessoas não vacinadas têm agora de pagar para entrar em cafés, restaurantes e teatros, porque segundo uma lei promulgada neste verão, entrar em muitos locais fechados exige prova de vacinação completa, de um teste negativo recente ou de uma recuperação recente de Covid-19. Os testes continuarão gratuitos para as pessoas vacinadas.

A lei também inclui a inoculação obrigatória para profissionais de saúde – representando cerca de três milhões de pessoas em França. Embora a maioria tenha recebido pelo menos a primeira dose da vacina, alguns resistiram. Como resultado, cerca de 3.000 profissionais de saúde foram suspensos, confirmou o Governo durante a semana passada.

O Ministério da Saúde fixou o preço dos testes de PCR em 44 euros e dos de antigénio em 22 euros, que sobem para 25 se forem feitos nas farmácias, onde podem cobrar ligeiramente mais se forem feitos nos feriados.

Com a decisão – anunciada a 7 de outubro – o governo francês espera conseguir pelo menos 3.400 milhões de euros, sendo que para além de melhorar a economia do país, a medida também procura convencer os cerca de 6 milhões de adultos que ainda não foram vacinados a se imunizarem.

De acordo com o ministério a saúde francês, entre março de 2020 e agosto de 2021, foram realizados 95 milhões de testes de PCR e 40 milhões de antigénio no país.

Ler Mais


Comentários
Loading...