França: Macron anuncia remodelação no Governo com saída de ministro acusado de violação

Damien Abad, o ainda ministro da solidariedade de França, vai deixar o governo numa remodelação pós-eleitoral, anunciada na manhã desta segunda-feira pelo presidente francês, Emmanuel Macron, avança o ‘Politico’.

Abad, recorde-se, enfrentou acusações de violação, ou tentativa de, que envolveram várias mulheres nas últimas semanas, alegações que o responsável nega. As autoridades abriram investigações.

Segundo o jornal, Abad será substituído por Jean-Christophe Combe, que até agora era o presidente da Cruz Vermelha francesa.

O novo governo reúne-se esta segunda-feira às 16h para a sua primeira reunião de gabinete. A maioria dos ministros do governo pós-reeleição de Macron mantém os seus cargos, mas há exceções.

Clément Beaune, ministro de assuntos europeus de França, ficará com a pasta de transportes, sendo substituído pelo economista-chefe da OCDE, Laurence Boone.

Espera-se que o presidente francês Emmanuel Macron nomeie o seu ex-ministro da Saúde, Olivier Véran, como porta-voz do governo, responsável “pela renovação democrática”, escreve o ‘Politico’.

Véran liderou França durante a pandemia de COVID-19, no seu mandato como ministro da Saúde. François Braun, por sua vez, será nomeado p novo ministro da Saúde francês.

Olivia Grégoire, que em breve ocupou o cargo de porta-voz, ficara com a pasta de comércio e PMEs.

Por último, Chrysoula Zacharopoulou – ex-deputada do Renew Europe e ginecologista que também enfrentou acusações de violação de pacientes, mantém-se no governo como ministra júnior de desenvolvimento internacional.

Ler Mais


Comentários
Loading...