Ferrari quer ter 80% de modelos elétricos e híbridos até 2030

O fabricante de automóveis de luxo Ferrari revelou hoje que até 2026 espera que 60% da sua produção seja de modelos totalmente elétricos e híbridos e que esse valor suba até 80% em 2030.

O presidente executivo da Ferrari, Benedetto Vigna, afirmou durante a apresentação do novo plano estratégico 2022-2026 aos investidores, na sede histórica do grupo, em Maranello, no norte da Itália, que “a eletrificação é uma forma de melhorar o desempenho” dos carros da Ferrari.

O gestor confirmou ainda que o primeiro carro totalmente elétrico da Ferrari será apresentado em 2025, conforme o planeado.

O diretor comercial da marca Prancing Horse, Enrico Galliera, disse, por sua vez, em entrevista à AFP, que “o primeiro automóvel totalmente elétrico da Ferrari será 100% desportivo”, sem contudo revelar outros detalhes técnicos.

“Vamos desenvolver um carro elétrico que proporcionará as mesmas emoções quando se guia uma Ferrari tradicional”, garantiu Vigna na ocasião.

O construtor automóvel projeta expandir a sua fábrica em Maranello e criar uma terceira linha de produção dedicada ao fabrico de veículos híbridos e elétricos.

Um novo edifício fabril albergará, entre outras coisas, a produção de motores híbridos e elétricos, bem como o desenvolvimento e montagem de baterias elétricas.

“A construção desta unidade será concluída em 2025”, a tempo do lançamento do primeiro modelo 100% elétrico, garantiu Galliera.

Os investimentos deverão atingir os 4.400 milhões de euros no período de 2022 a 2026, dos quais cerca de 75% serão alocados ao desenvolvimento de produtos e 25% à infraestrutura.

Até 2026, 40% do investimento em produtos será aplicado no fabrico de carros híbridos e 35% em veículos totalmente elétricos, segundo o novo plano estratégico da Ferrari.

Ler Mais


Comentários
Loading...