Ensaio: VW T-ROC Cabrio 1.5 TSI 150cv DSG: “Ouvir” o céu

Por Jorge Farromba

Um cabrio é sempre aquele automóvel com que sonhamos pois permite-nos circular de cabelos ao vento, “sentir o céu e ouvir a natureza”!

E, para isso, temos de o fazer num produto que possua as características para tal: atual, elegante, tecnologicamente evoluído, mas acima de tudo, seguro, com bom comportamento, ergonómico, com bons níveis de rigidez estrutural. E é um pouco de tudo isso que podemos encontrar neste T-ROC.

A recente atualização deste modelo trouxe-lhe uma nova juventude, com uma frente mais apelativa, serpenteada por uma assinatura luminosa com um feixe horizontal na grelha, novos faróis e para-choques.

No interior podemos encontrar novos materiais moles – slush – em várias zonas do habitáculo (topo do tablier, na quase totalidade das portas) mas, acima de tudo muito boa qualidade de construção.

Os bancos desportivos acolhem-nos confortavelmente e a ergonomia foi melhorada, a par da usabilidade do ecrã central com software melhorado e posicionado à altura dos nossos olhos, o que em termos de segurança é importante.

Dito isto, é altura de o colocar à prova num dia de calor e, para isso podemos retirar a capota em andamento até aos 30km/hora e usufruir do céu, sendo que até aos 130km/hora não existe grande ruído a bordo nem remoinho de ar.

E, este é sem dúvida o maior privilégio do cabriolet – usufruir a céu aberto do modelo – sendo que o T-ROC se revelou um modelo robusto em estradas de fraca qualidade e com desníveis provocados pelas raízes das árvores. Mantém as qualidades do T-ROC em termos de comportamento e agilidade, coadjuvado pela caixa automática DSG de 7 velocidades e pelas patilhas no volante, o ecrã central bem colocado, a boa ergonomia e os bancos confortáveis (num veículo confortável).

O acréscimo de peso faz-se sentir na robustez do conjunto (nada de oscilações ou ruídos de torção) mas não na desenvoltura em estrada, conseguindo manter ritmos sempre “vivos” ao longo de todo o ensaio.

Talvez a afirmação possa não ser consensual, mas o T-ROC recorda muito o lendário Golf cabrio. Numa solução mais vintage, manteria o aro de proteção central, mesmo sabendo que a solução atual é mais simples, segura e eficaz, com as proteções a saírem atrás dos bancos traseiros, aquando da deteção de potencial capotamento. Mas é a nostalgia de quem cresceu a olhar para o Golf com a proteção atrás do banco.

E, com isto aproveitar para referir que esteticamente o T-ROC cabrio é uma viatura elegante, consensual e arrojada. Em termos de preço final o T-ROC tem o valor de perto de 45.000€ com o motor 1.5TSI de 150 CV ou de 32.000€ com a versão 1.0 de 115cv, ambos a gasolina.

Ler Mais



loading...
Comentários
Loading...